Chegada dos acusados na delegacia de Xapuri.
Chegada dos acusados na delegacia de Xapuri.

Alexandre Lima

O crime que chocou os moradores de Xapuri, cidade distante cerca de 180km da Capital, foi elucidado na tarde desta quinta-feira, dia 14, cerca de 24 horas após moradores do Bairro Pantanal encontrar o corpo do ex-presidiário, Raimundo Nonato Silva Freire, de 27 anos, conhecido pelo apelido de “Pelado”.

A vítima foi morta a golpes de facão (terçado) principalmente na cabeça e degolado. O caso foi assumido pelo delegado Cristiano Bastos que autorizou as investigações fossem coordenadas pelo agente Eurico Feitosa e equipe, que conseguiram chegar a dois suspeitos.

Momento em que foram entrevistados e confessaram o crime
Momento em que foram entrevistados e confessaram o crime

Por volta das 13 horas, dois jovens estudantes de 18 anos e sem passagens pela Justiça; Rodrigo Costa da Silva, e Vagner da Silvaluz, foram localizados em suas residências e conduzidos para a delegacia, onde foram entrevistados sobre o crime.

Inicialmente negaram o envolvimento, mas, após entrar em contradição, confessaram o crime e contaram como aconteceu. Segundo eles, estavam caminhando pelo local quando se depararam com Pelado, este passou agir de forma agressiva e ameaçadora.

Como forma de defesa, passaram a atacar Pelado desferindo vários golpes de terçado, lhe atingindo até cair e ser morto. Em seguida, caminharam até a margem do rio Acre, onde jogaram os facões e foram para casa agindo como se nada tivesse acontecido.

Os dois foram encaminhados ao delegado Cristiano Bastos e autuados em flagrante pelo crime. Por medida de segurança, Vagner e Rodrigo foram transferidos ao presídio FOC, onde ficarão à disposição da Justiça.

Matéria relacionada:

Homem é ‘retalhado’ a golpes de facão em Xapuri

Vítima foi morta no Bairro Pantanal e corpo foi localizado por moradores.
Vítima foi morta no Bairro Pantanal e corpo foi localizado por moradores.

IMG-20160414-WA0153

IMG-20160414-WA0154

Comentários