Polícias da Bolívia entram em desobediência com o governo: comando nega

Manifestantes em frente ao quartel da policia em Cobija hoje a noite – Imagem cedida

Durante todo o dia desta sexta-feira, dia 8, vários meios de noticias estão noticiando que militares da Polícia Nacional Boliviana estão aquartelando em vários estados do país. Durante poucas horas, Cochabamba, Santa Cruz, Sucre, Beni, Tarija e no estado vizinho de Pando, estariam parando suas atividades de controle nas cidades.

Em Sucre, o comandante da força policial do Estado, teria dito que “Não sairiam para reprimir o povo e nem a polícia”, segundo o Correio do Sul Digital. Este pediu que tranquilidade ao povo e que somente agiriam se houvesse casos de saques e vandalismo na cidade.

Manifestações em frente ao quartel de Sucre.

Em Cochabamba, policiais da Unidade Tática de Operações Especiais (UTOP), juntamente com o comando geral de trânsito, se amotinaram nos quarteis, por considerar que as eleições de outubro são consideradas fraudulentas. Tais ações também seriam defendidas por oficiais e chefes de comandos, onde estão lamentando o descrédito com a população.

Em Santa Cruz, policiais se amotinaram contra o governo nos quarteis, mostrando faixas e exigem aumento salarial, fato aplaudido pela população, segundo foi registrado pela imprensa local.

Manifestações em frente a quartel de Santa Cruz…

Segundo o meio de noticias PAT, da cidade de La Paz, o comandante geral da Polícia Nacional, Yuri  Calderon, durante entrevista à imprensa, negou que esteja acontecendo motins dentro da corporação em nível nacional.

Denuncia que as polícias nos estados estão sendo molestadas pelos manifestantes em seus quartéis. Diz que não existe amotinamento em Sucre, mas estaria se resguardando por causa dos assédios populares para que os policiais abandonem seu trabalho. Segundo ele, Potosí, Oruro e Tarija, estão normais.

Policiais da cidade deBeni, também se aquartelaram, enquanto populares comemoram do lado de fora..

Informaram também que o as forças armadas estariam em prontidão em seus respectivos quartéis a espera de ordens e que podem agir caso recebam ordens do presidente, que é o comandante geral no País.

Por último, na cidade de Cobija, os policiais teriam saído da ponte que liga à Epitaciolândia e foram para o quartel. Durante a tarde, oficias tentaram uma negociação com os manifestantes, mas foi negado a saída do local pelos mesmos.

Imagens mostram bolivianos em frente ao quartel comemorando o aquartelamento dos policiais. Manifestantes segurando a bandeira do País pedem que se unam ao povo  com palavras de ordem.

Até o início da noite desta sexta, as fronteiras com a Bolívia com os países do Brasil, Peru, Chile, Argentina e Paraguai, continuavam fechadas pelos manifestantes contrários ao governo e resultado das eleições ocorridas em 20 de outubro passado.

VEJA VÍDEO:

Octava División: La población cruceña pide a los militares que se unan al pueblo

Bolivia: sectores de la Policía se rebelan contra el Gobierno de Evo Morales

 

Comentários