Durante a tarde desta quarta-feira, dia 4, na praça Ugo Poli no centro de Brasiléia, a Prefeitura Municipal junto com o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizou um evento com a participação de estudantes da rede pública, vereadores, secretários e a prefeita Fernanda Hassem.

O município aderiu a campanha Setembro Amarelo, mês de valorização à vida, onde vem se olhando mais afinco, a questão do problema que está sendo considerado o mal do século, que é a depressão, onde o alvo principal está sendo os jovens que as vezes, chegam ao extremo praticando mutilação e ao suicídio.

Segundo a coordenadora do CAPS em Brasiléia, Marinete Mesquita, os trabalhos não se resumem apenas em um mês, e sim, todo o ano. “A saúde mental é um assunto direcionado à inclusão social. Estamos trabalhando para falarmos contra o suicídio e conscientização de janeiro à janeiro, e hoje estamos levando para praça, escolas e meios sociais”, disse.

Já a prefeita Fernanda Hassem, destacou a importância do evento, onde vem mostrar para a população, que todos devem se preocupar com o assunto, “O poder público precisa dialogar com a sociedade neste ano de 2019, tivermos estatísticas muitos cruéis no Município, onde jovens perderam suas vidas e casos de mutilamento e casos crescente de depressão. (…) Antigamente pessoas discriminavam e travam como se não fosse uma doença e, é uma doença e precisa ser mais discutida dentro das casas com as famílias”, finalizou.

Durante o evento, aconteceu palestras de pessoas que passaram por depressão profunda ao ponto de querer tirar sua vida, ou realizar mutilizações pelo corpo. A Secretaria de Saúde do Município de Brasiléia, através do Caps, vem realizando uma grande campanha de prevenção e quem precisar, poderá procurar o órgão, onde tem profissionais na área que poderá ajudar.

 

Comentários