Entre os fatores que colaboraram para os reajustes, conforme a Aneel, estão os custos com compra de energia, transmissão e pagamento de encargos setoriais.

Correio Braziliense

Os consumidores de energia elétrica do interior de Roraima, estado onde a presidente Dilma Rousseff recebeu menos votos do que Aécio Neves, terão um reajuste de energia de 54,06% a partir de 1º de novembro. Nesta quarta-feira (29/10), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou três aumentos nas contas de luz em distribuidoras que atendem o Norte do país.

Além da Companhia Energética de Roraima, que atende 40 mil unidades consumidoras em 15 municípios, e foi autorizada a praticar o maior reajuste concedido este ano, de mais de 50%, a Aneel também aprovou aumento médio de 16,95% das tarifas da Boa Vista Energia, do grupo Eletrobras, que abastece a capital de Roraima.

As tarifas da Amazonas Energia, também da Eletrobras, terão reajuste médio de 18,62% a partir do próximo sábado. Para os clientes que recebem energia em alta tensão, como as indústrias, o reajuste será de 22,63%, enquanto para os de baixa tensão, como residências, o aumento será de 15,83%. A companhia leva energia a cerca de 700 mil unidades de consumo no Amazonas. Entre os fatores que colaboraram para os reajustes, conforme a Aneel, estão os custos com compra de energia, transmissão e pagamento de encargos setoriais.

Comentários