Conecte-se conosco

Flash

Presidente da Câmara de Brasiléia fica retida em tranca após atraso em janela de circulação

Publicado

em

Presidente da Câmara Municipal de Brasiléia, Arlete Amaral – Foto: oaltoacre/arquivo

Por Raimari Cardoso

Não é verdadeira a informação de que a presidente da Câmara de Vereadores de Brasiléia, Arlete Amaral, do partido Solidariedade, foi presa na cidade boliviana de Cobija, na tarde desta segunda-feira, 5, por desrespeitar o decreto do governo local de enfrentamento à pandemia de Covid-19, na tarde desta segunda-feira (5).

Na verdade, a vereadora ficou temporariamente retida do lado boliviano por ter se confundido com o horário determinado pelo governo do departamento de Pando para a chamada “janela de circulação diária”, que permite o trânsito de pessoas entre os dois países por um período de três horas nos dias úteis.

O ac24horas não conseguiu contato com Arlete Amaral até o fechamento desta matéria, mas falou com o vereador Marquinhos Tibúrcio (MDB), que ao saber do ocorrido, foi até a tranca entre Epitaciolândia e Cobija prestar apoio à colega, assim como a outras pessoas que se encontrava na mesma situação.

De acordo com a vereador, tudo não passou de um mal-entendido quanto ao horário permitido para a circulação entre os dois países, que na fronteira acreana possuem diferença de uma hora no fuso horário. A presidente da Câmara se atrasou e terminou retida por alguns minutos, até o problema ser resolvido.

“Não houve prisão nem maiores problemas. Foi apenas uma questão de atraso da presidente, pois quando ela retornava eles tinham acabado de fechar a tranca. Os bolivianos realmente querem que o decreto deles seja cumprido e a gente entende isso, mas o que importa é que tudo foi resolvido”, disse o vereador.

Já a vereadora Marinete Mesquita (PT) não foi tão “política” quanto ao assunto. Segundo ela, o constrangimento que envolveu a colega brasileira e, inclusive, alguns cidadãos bolivianos, não se justifica por se tratar de pessoas que estavam trabalhando e argumentou que a circulação de bolivianos no lado brasileiro sempre é livre.

O período determinado para o trânsito de cidadãos brasileiros e bolivianos entre as cidades de Brasiléia, Epitaciolândia e Cobija durante o fechamento da fronteira por uma semana, imposto pelo governo do país vizinho, é entre as 15h e às 18 horas no horário da Bolívia – 14 às 17 horas no horário brasileiro.

As pontes Internacional e da Amizade, que ligam as três cidades fronteiriças foram fechadas, na manhã da última sexta-feira (2), depois de o presidente do país vizinho, Luis Arce, ter anunciado pelo Twitter, um dia antes, o controle sanitário na fronteira com o Brasil pelo prazo de uma semana.

O objetivo da medida boliviana é prevenir a entrada no país da variante brasileira da Covid-19 chamada de P1. Na fronteira acreana, em tempos de normalidade, brasileiros e bolivianos cruzam as aduanas diariamente, seja para trabalhar, estudar ou fazer compras. O comércio de ambos os lados depende muito dessa reciprocidade.

Comentários

Acre

No Acre, número de pessoas desaparecidas aumenta em mais de 40% em 2021

Publicado

em

O número de registros de desaparecimento no estado do Acre aumentou 42,1% em 2021 na comparação com o ano passado. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na última semana. 

Em números, em 2020 foram 229 registros de pessoas desaparecidas no Acre, dentre elas apenas 34 foram localizadas, segundo os dados. Já em 2021, o número subiu para 330 registros e 25 encontradas. 

A taxa de pessoas desaparecidas em 2020, para cada 100 mil habitantes é de 25,6 e em 2021, é de 63,4. Na variação em comparação ao ano anterior, o Acre está abaixo do Pará com 146,6%, Rio Grande do Norte com 120,8% e Tocantins com 67,2%.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o monitoramento das estatísticas de desaparecimentos é feito com base nas informações fornecidas pelos Boletins de Ocorrências das Polícias Civis dos estados. 

“Nos últimos cinco anos, ao menos 369.737 registros de pessoas desaparecidas foram feitos no Brasil, média de 203 casos diários. Os números não correspondem, no entanto, ao total de pessoas desaparecidas: uma pessoa pode ter mais de um registro de desaparecimento, feito por diferentes familiares, assim como em um boletim de ocorrência pode constar mais de uma pessoa desaparecida”, diz o Anuário.

Comentários

Continue lendo

Flash

Acre registra 162 novos casos de Covid-19 neste domingo

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 162 novos casos de coronavírus neste domingo, 3, de julho. O número de infectados é de 127. 066 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 332.831 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.740 casos foram descartados e 25 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen).

Pelo menos 123.159 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 6 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 3, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.004 em todo o estado.

Comentários

Continue lendo

Flash

PM diz que realizou mais de 5,2 mil operações no 1º semestre de 2022 no Acre

Publicado

em

A Polícia Militar do Acre divulgou neste sábado (2) o balanço de ações do primeiro semestre de 2022. De janeiro a junho foram 5.277 operações, ou cerca de 30 ao dia no período. Foram conduzidas 3.317 pessoas às delegacias do Acre e cumpridos 230 mandados de prisão.

Ao menos 487 armas foram apreendidas em seis meses e 364 veículos recuperados.

Segundo o informe do Comando Geral da PM, o tráfico sofreu relevante abalo com 1.135 apreensões de droga. Foram realizadas 112.761 abordagens.

Além das ações de rotina, as grandes operações foram intensificadas. Neste fim de semana, por exemplo, o Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) deu início à Operação Bioma, que visa realizar ações preventivas e repressivas aos ilícitos ambientais em diversos municípios do Estado, com foco no desmatamento ilegal.

Comentários

Continue lendo

Em alta