A presidente Dilma Rousseff prometeu, durante coletiva no aeroporto de Rio Branco, a construção de uma ponte sobre o Rio Madeira, ligando o Acre a Rondônia.

ContilNet Notícias

Os acreanos vão passar mais alguns anos atravessando o rio Madeira em cima de balsas. A presidente Dilma Rousseff (PT), que anunciou a construção de uma ponte sobre o Madeira durante a visita que fez ao Acre, no dia 16 de março deste ano, já havia vetado a obra no dia 24 de dezembro de 2013, conforme mostra a Mensagem de nº 595, enviada ao Senado Federal.

“Comunico a Vossa Excelência que, nos termos do § 1º do art. 66 da Constituição, decidi vetar parcialmente, por contrariedade ao interesse público, o Projeto de Lei no 2, de 2013 – CN, que “Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2014 e dá outras providências”, diz o documento enviado pela presidente ao Senado Federal.

Presidente Dilma Rousseff e governador Tião Viana no aeroporto de Rio Branco/Foto: ContilNet Notícias
Presidente Dilma Rousseff e governador Tião Viana no aeroporto de Rio Branco/Foto: ContilNet Notícias

CLIQUE AQUI E VEJA O VETO NA PÁGINA 19

O jornalismo da ContilNet Notícias ouviu o advogado Ednei Muniz, que confirmou o veto, e ainda fez duras críticas à presidente da República. “Se depender da presidente Dilma, aliada de Tião Viana, o Acre não vai existir é nunca. Dilma vetou no Orçamento da União para 2014 a obra de construção da ponte do Rio Madeira por, segundo ela, contrariar o ‘interesse público’. O fato dos acreanos penarem com o isolamento por quase dois meses não é questão de interesse da União. É por essas e outras que muitos dizem por aí que o Acre não existe. É, mas nós existimos e daremos o troco”, promete Muniz.

O advogado também perguntou onde estavam os senadores Jorge Viana e Aníbal Diniz, aliados de Dilma, que não tentaram derrubar o veto. “Não consta que tenham questionado. Foram cúmplices”, disse.

Cheia do Madeira

A cheia histórica do Rio Madeira trouxe muitos transtornos para moradores do Acre e Rondônia, principais Estados afetados pela enchente. Há dois meses, a população sofreu com a falta de combustível e de produtos nos supermercados da capital e do interior.

No Acre, por exemplo, os motoristas enfrentaram longas filas para conseguir gasolina.

Nos supermercados de Rio Branco, a falta de produtos também castigou os acreanos. Muitos estabelecimentos chegaram a retirar prateleiras e gôndolas por não terem com o que abastecer. Com a falta de verduras e frutas, os produtos peruanos começam a ocupar espaço em Rio Branco. Segundo estimativas da Confederação do Comércio do Acre, o prejuízo causado pelas cheias pode ultrapassar R$ 1 bilhão.
Durante sua visita ao Acre, a presidente Dilma Rousseff prometeu, durante coletiva no aeroporto de Rio Branco, a construção de uma ponte sobre o Rio Madeira, ligando o Acre a Rondônia. Atualmente, a BR-364 é a única via terrestre que liga o os dois estados.

Acreanos terão que continuar fazendo travessia do rio Madeiras através das balsas
Acreanos terão que continuar fazendo travessia do rio Madeiras através das balsas

“Estamos aqui porque parceiro não pode faltar na hora difícil. Temos um desafio de garantir alimentos à população do Acre. Me preocupa a situação do Acre. Vocês não podem ficar isolados. Vamos juntos dar as mãos e garantir a ligação do estado com o país”, disse a presidente durante coletiva com a imprensa acreana.

O governador Tião Viana disse, na época da visita de Dilma, que a notícia da construção da ponte foi um presente. “Além do apoio da presidenta, este é o maior presente”, comemorou o governador.

Não se sabe se, na época, Viana tinha conhecimento sobre o veto na LDO de 2014. A única certeza agora é que o sonho dos acreanos só poderá ser realizado a partir de 2015, quando Dilma poderá nem estar mais na Presidência da República, já que seu mandato termina no dia 31 de dezembro deste ano.

 

Comentários