Os professores da rede estadual de educação, que estão em greve há quase 40 dias por melhores salários e condições de trabalho, protestaram na manhã deste domingo (26) na Via Chico Mendes, durante a passagem da Cavalgada 2015 da Feira Agropecuária do Acre (Expoacre). O governador Tião Viana não participou do evento para evitar os manifestantes.

Portando faixas e cartazes, os professores se aglomeraram na altura do Posto Triângulo e chegaram a interromper o tráfego na via por alguns minutos, impedindo a passagem de animais e das comitivas.

Professores em greve fecham Via Chico Mendes durante cavalgada/Foto: ContilNet
Professores em greve fecham Via Chico Mendes durante cavalgada/Foto: ContilNet

O diretor-geral do Detran, Gemil Salim de Abreu Júnior, dialogou com os manifestantes e conseguiu  convencê-los a liberar o trânsito. “Estamos aqui com uma equipe de 30 pessoas e conversamos com os organizadores da manifestação. Respeitando o direito deles, pedimos que fosse liberada a passagem. A manifestação continua, mas a cavalgada vai passar”, afirmou.

A professora grevista Almira da Silva lamentou que o governador tenha evitado os manifestantes. Ela disse que é necessário mais sensibilidade por parte do governo estadual com a causa dos trabalhadores em educação que estão com os salários defasados. “Não estamos aqui para atrapalhar, mas para defender nossos direitos. É absurda a forma como tratam a educação no Acre”, acrescentou.

professorescavalgada4

Decepcionada com a forma como o governo estadual trata os grevistas, a professora Maria Adelina pedia respeito aos trabalhadores. “Dói pensar que votei no PT no tempo que acreditava que o partido defendia o trabalhador. Votei e me arrependo, pois hoje nem greve eles querem que exista”, concluiu.

Com informações da ContilNet

Comentários