Programa de rádio na fronteira é suspenso por ordem de “cima”

Alexandre Lima Acontece na fronteira do Acre, uma polêmica em torno de um programa diário veiculado na rádio EcoAcre FM, que faz parte de um grupo que tem uma distribuidora e um canal de TV aberta. A rádio localizada na cidade de Epitaciolândia, vizinha com...

0

microfonosAlexandre Lima

Acontece na fronteira do Acre, uma polêmica em torno de um programa diário veiculado na rádio EcoAcre FM, que faz parte de um grupo que tem uma distribuidora e um canal de TV aberta.

A rádio localizada na cidade de Epitaciolândia, vizinha com Brasiléia,  onde houve um comentário de um munícipe sobre as sessões da Câmara Municipal, onde acontece fervorosos debates que vão de xingamentos à ofensas pessoais perante o auditório da Casa Legislativa do Município.

Esse dito comentário, de que a câmara de vereadores parece ‘um puteiro desorganizado’, foi ao ar durante o programa desta quinta-feira, dia 31 de outubro, após o cidadão assistir indignado a sessão desta semana que acontece toda às terça-feira, quatro vezes por mês.

Segundo o radialista, comentou que não havia dito diretamente, já que alguns vereadores do Partido dos Trabalhadores (PT), usam a tribuna para ofender quem quer que seja, sendo autoridade local ou não. Fato esse que gerou a polêmica ao ponto de um deputado de base do Governo, pedir uma moção de repúdio contra o radialista.

Diante disso, a direção geral da rádio na capital, ordenou o afastamento do radialista de maior audiência da regional do Alto Acre nesta sexta-feira. Cumprindo ou não, se deixa claro que, para manter contratos com o Estado, tem que seguir o dito popular e sagrado no Acre: “MANDA QUEM PODE, OBEDECE QUEM TEM JUIZO”.

Importante destacar também que, o após o programa do radialista Marcus Lima que tem uma pitada de humor e crítica, direcionada principalmente ao governo e suas ramificações no Município de Brasiléia, ficou somente atendendo aos ouvintes de rádio da região de todo o Alto Acre, o programa vinculado diretamente ao governo do Estado e ao Partido dos Trabalhadores, causando um vazio na democracia, que somente emite opinião passional.

Comentários

Assuntos desta notícia