A Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), em parceria com a startup Remédio Vivo,  realizou está semana a apresentação do projeto Farmácia Viva, ao secretário municipal de saúde do município de Xapuri, durante reunião na Sesacre. Mas a apresentação será feita também nos demais municípios que demostraram interesse em aderir ao projeto: Sena Madureira, Acrelândia, Capixaba e Manoel Urbano.

O Farmácia Viva quer implantar em cada município o acesso aos medicamentos fitoterápicos. A implantação das farmácias se consolida com as Práticas Integrativas e Complementares da Saúde (PICS), que foram institucionalizadas no Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

O Farmácia Viva quer implantar em cada município o acesso aos medicamentos fitoterápicos Foto: Odair Leal

“Essas práticas ampliam as abordagens de cuidado e as possibilidades terapêuticas para os usuários, garantindo maior integralidade e resolutividade da atenção à saúde”, explica a gerente da Divisão de Educação em Saúde, Sônia Queiroz.

Nos últimos anos, o Acre vem investindo no fortalecimento da PNPIC e trabalhando junto aos municípios para a sensibilização para implantação de farmácias vivas nas suas diversas modalidades.

“As Farmácias Vivas foram instituídas no SUS em 2010, tendo como objetivo garantir o acesso seguro e o uso correto de plantas medicinais e fitoterápicos pela população, além de promover a utilização sustentável da biodiversidade brasileira”, acrescenta Sônia.

A apresentação foi promovida por meio do Departamento de Atenção Primária, Políticas e Programas Estratégicos (Dape), Divisão de Educação em Saúde e Mobilização Social (Desms), Práticas Integrativas e Complementares da Saúde(Pics), em parceria com a startup.

Comentários