Conecte-se conosco

Acre

Recenseadores enfrentam dificuldades para aplicar questionários do Censo 2022 no Acre

Publicado

em

Equipes relatam que moradores ficam desconfiados em receber os profissionais e responder os questionários. Coleta domiciliar do Censo 2022 começou em 1º de agosto.

Em campo desde 1º de agosto, os recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) têm enfrentando algumas dificuldades para coleta domiciliar do Censo Demográfico 2022. O principal impasse que dificulta a aplicação dos questionários é a desconfiança dos moradores em receber os profissionais.

“Não são todas as pessoas que têm acesso à informação de que o IBGE e os recenseadores estão indo nas casas e, por conta disso, têm esse receio de serem enganadas, em receber uma pessoa com a índole duvidosa, mas estamos aqui para esclarecer todas as dúvidas”, destacou a recenseadora Carolina Cabral.

No Acre, cerca de 680 recenseadores estão nas ruas dos 22 municípios e devem visitar pelo menos 200 mil domicílios, em um período de três meses, ou seja, as ações seguem até o dia 31 de outubro.

Dos profissionais que atuam no estado acreano, 324 estão apenas na capital acreana, Rio Branco. A população terá que responder a dois questionários diferentes, um básico e o de amostra que no caso é apenas para uma parcela da população do Acre, cerca de 10%.

O levantamento do Censo 2022 realiza uma coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país, além de contar os habitantes do território nacional, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros. Dessa maneira, fica mais fácil, por exemplo, implementar políticas públicas.

No AC, 200 mil domicílios devem ser visitados durante o Censo 2022 — Foto: Alcinete Gadelha/g1 AC

No AC, 200 mil domicílios devem ser visitados durante o Censo 2022 — Foto: Alcinete Gadelha/g1 AC

Ao contrário dos que se recusam a responder, a autônoma Diuhly Silva já sabia do Censo e entende a importância da pesquisa. “Perguntou como a gente estava, fez a pesquisa dela, quantas pessoas moravam [na casa], se a água era encanada ou não era”, relembrou.

Atualmente, a população estimada do Acre é de mais de 900 mil habitantes. O chefe da unidade estadual do IBGE no Acre, Marco Fábio Esteve, destacou a importância da compreensão dos moradores para que o processo ocorra bem.

“É importante que a população receba o recenseador, que preste a informação para o Censo, que é de suma importância para o país. Não só para o país, é importante para a sociedade, academia e todos que utilizam de dados para formulação de pesquisa pública, estudo e todo tipo de prospecção de mercado. É de suma importância para tudo.

Saiba como identificar recenseadores — Foto: Reprodução/ IBGE

Saiba como identificar recenseadores — Foto: Reprodução/ IBGE

A última contagem da população brasileira foi em 2010. Por lei, o levantamento censitário deve ser realizado no país a cada dez anos e, portanto, deveria ter sido feito em 2020, mas foi adiado para o ano seguinte.

Em 2021, o Censo sofreu novo adiamento, por falta de orçamento. Após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), o governo federal liberou os R$ 2,3 bilhões solicitados pelo IBGE.

A edição de 2022 do Censo Demográfico traz algumas novidades. Pela primeira vez, os moradores de territórios quilombolas, além das aldeias indígenas, serão contabilizados.

Segundo o IBGE, os primeiros resultados do Censo 2022 estão previstos para serem divulgados ainda no final deste ano. Outras análises e cruzamentos de dados serão divulgados ao longo de 2023 e 2024.

Comentários

Acre

“Temos vinte dois motivos para lhe apoiar”, diz Gladson em evento com Bolsonaro na capital federal

Publicado

em

O governador Gladson Cameli disse hoje a tarde em Brasília, durante evento com governadores e o presidente Bolsonaro, que vai apoiar a reeleição do chefe da nação no segundo turno.

Ao lado de governadores eleitos no primeiro e outros que vai disputar o segundo turno, Gladson ratificou apoio à reeleição de Bolsonaro e disse que o Acre é grato pelo apoio que recebeu.

“Temos 22 motivos para lhe apoiar. Foi por meio do seu governo que conseguimos conceder aos professores o maior abono salarial da educação. […] O melhor vem agora”, disse Cameli.

Comentários

Continue lendo

Acre

Acre tem redução em casos de síndrome gripal

Publicado

em

Na primeira semana de setembro, o Acre teve reduzido o número de notificações para casos de doenças respiratórias. O estado passou a registrar uma redução ainda em julho, que se mantém até o momento, saindo de 83 para 24 mensais.

Segundo dados laboratoriais, o Sars-cov-2 foi o vírus de maior circulação no estado, apresentando queda nas detecções por períodos durante 2022, seguido por vírus sincicial respiratório, rinovírus, influenza A, influenza A/H3 sazonal, sendo os cinco principais vírus em circulação no ano de 2022.

O gráfico acima mostra a distribuição de casos de síndrome respiratória aguda grave em internados, por município de residência, com maior frequência em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, em razão da procura por unidades de saúde com maiores suportes assistenciais em casos mais graves.

Confira o informe técnico na íntegra:

Informe técnico sobre doenças respiratórias no Acre

 

Comentários

Continue lendo

Acre

Após homicídio no interior do Acre durante discussão entre casal, suspeito é preso pela Polícia Civil

Publicado

em

Por

Investigação apontou que suspeito ouviu mulher pedir socorro durante briga com marido e acabou esfaqueando homem. Crime ocorreu no domingo (2), na zona rural de Feijó.

Após homicídio no interior do AC durante discussão entre casal, suspeito é preso pela Polícia Civil — Foto: Asccom/PC-AC

Após homicídio no interior do AC durante discussão entre casal, suspeito é preso pela Polícia Civil — Foto: Asccom/PC-AC

Após investigações, a Polícia Civil prendeu Ronaldo Albuquerque Oliveira, de 23 anos, suspeito de matar Elielson Sousa de Araújo no último domingo (2), no KM 72 da BR-364, na zona rural de Feijó, interior do Acre. O cumprimento de mandado de prisão foi feito nessa quarta-feira (5).

Conforme a polícia, o suspeito estava bebendo na casa da vítima com outras pessoas, quando, por volta das 20h de domingo, Araújo passou a discutir com a esposa, que pediu socorro dizendo que estava sendo agredida com uma faca.

Foi então que Oliveira começou a discutir com a vítima, eles entraram em luta corporal e o suspeito acabou dando quatro facadas no homem. Segundo o delegado responsável pelo caso, Railson Ferreira, os golpes atingiram a região do peito e barriga da vítima.

Após a ação, a vítima foi levada para a cidade de Manoel Urbano e depois para o hospital de Rio Branco por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, mas não resistiu e morreu.

Comentários

Continue lendo

Em alta