Na manhã desta segunda-feira (25), o governador Gladson Cameli (PP), teve uma longa reunião com presidentes de Federações, Associações e empresários de vários setores.

Na conversa, que teve a participação dos secretários Semirames Lima (SEFAZ), José Ribamar (Casa Civil), Rafael Bastos (SEPLAN), Tiago Caetano (SEINFRA), Eliane Sinhasique (Turismo), os empresários e representantes das entidades, pediram celeridade ao governo para desburocratizar o acesso as licitações, fim de entraves fiscais e ampliação da área de livre na região de fronteira.

Um dos pontos principais na pauta de reivindicações foi o decreto Lei n° 10.427/2018, que trata das compras e vendas nas zonas de livre comércio.

Os empresários consideram que o decreto cria condições desfavoráveis em relação aos atacadistas instalados em Guajará Mirim(RO). O grupo pediu uma reavaliação da lei.

No setor da construção civil, pediram que o governo agilize um pacote de obras para aquecer a economia e gerar empregos e renda.

” Vamos criar atrativos fiscais para beneficiar quem já está aqui e quem tenciona investir no Acre. A gente não vai conseguir atrair investimentos de nosso ICMS for maior que o de Rondônia, por exemplo”, explicou Gladson Cameli.

Outro assunto que entrou na pauta foi a questão ambiental. No documento de dias páginas que o grupo entregou ao governador e sua equipe, pediram a simplificação para emissão de licenças ambientais e uma política de incentivos, inversa das ações repressivas, que o governo anterior praticava.

Esse e outros pontos serão definidos em um novo encontro marcado para o dia 1° de abril.

Por Jairo Barbosa

Comentários