Ruas do Povo poderá isolar escola, ramal e bairro na cidade de Epitaciolândia

Acesso pela ponte com veículos foi interrompido pela secretaria de obras – Foto/Captura Alexandre Lima O programa Ruas do Povo do governo do Acre, que era pra ser bem visto em todo o Estado, vem trazendo transtorno aos moradores que necessitam ter acesso ao Ramal...

0
Acesso pela ponte com veículos foi interrompido pela secretaria de obras - Foto/Captura
Acesso pela ponte com veículos foi interrompido pela secretaria de obras – Foto/Captura

Alexandre Lima

O programa Ruas do Povo do governo do Acre, que era pra ser bem visto em todo o Estado, vem trazendo transtorno aos moradores que necessitam ter acesso ao Ramal Fontenele de Castro, além dos estudantes que precisam chegar à escola Belo Povir.

A escola em questão, pode ter grande parte de seus alunos afetados pelo problema da ponte. Com a chegada do período da chuvas, está sendo afetada com a falta de um desvio da água ao ponto de ser interditada parcialmente para veículos de médio e grande porte, ficando liberado apenas para moto.

Quase em toda a cidade, o programa vem apresentando problemas. Se pode ver ‘in loco’ que no Bairro Vila Vitória, não houve uma preocupação em especial para quando houvesse um grande fluxo de água, fazendo assim, com que estas ruas passem a desmanchar e ofereça perigo aos transeuntes.

Ironicamente, os moradores passaram a chamar de ‘Ruas Sonrisal’, pelo fato de desmanchar em contato com a água. A ponte que foi reconstruída a cerca de um ano, corre risco de desabar e o Município terá um prejuízo de aproximadamente R$ 40 mil reais.

Quem quiser ter acesso ao Ramal Fontenele de carro, tem que dar uma grande volta pelo Bairro José Hassem, com entrada próximo a tranca com a Bolívia, fato que vem revoltando os moradores. O jornal oaltoacre.com enviou uma equipe no local para ver a real situação.

Veja vídeo reportagem com Marcus José e Marquinho Filho abaixo.

Comentários

Assuntos desta notícia