Sebastião Viana, governador do Acre - Foto/Arquivo
Sebastião Viana, governador do Acre – Foto/Arquivo

Durante a campanha eleitoral, servidores haviam recebidos a garantia que não seriam demitidos.

Da ContilNet

A direção do Departamento Estadual de Estradas e Rodagens do Acre (Deracre) estaria tomando medidas necessárias para demitir 60% do número total dos servidores terceirizados. A Informação chegou à reportagem da ContilNet Notícias por uma fonte que não quis se identificar por temer retaliações, mas que garantiu que a direção estadual se reuniu às 10 horas da manhã desta quarta-feira (7) para falar sobre o assunto.

“Eles estão reunidos já e a ordem é de demissão, estão apenas arranjando o mecanismo legal para fazer isto. É um absurdo, vai ser muito pai de família na rua da amargura”, lamentou a fonte.

De acordo com a fonte que entrou em contato com a reportagem, os ameaçados de demissão são servidores lotados nas mais diferentes funções no departamento e que durante o período de campanha eleitoral haviam recebidos a garantia que não seriam demitidos.

“Quem não lembra daquela reunião imensa que aconteceu no hotel do Monteiro (assessor especial, dono de um luxuoso hotel em Rio Branco) onde o próprio governador prometeu que o emprego de todo mundo estaria garantido se ajudássemos eles a ganhar o governo de novo. A promessa foi quebrada”, anunciou.

A reunião ao qual a fonte se refere foi realizada dia 19 de outubro, no auge da campanha em segundo turno para o governo do Acre, e reuniu centenas de pessoas, a maioria pessoas ligadas a cooperativas e empresas terceirizadas.

A secretária de Comunicação do governo do Acre, Andréa Zílio, afirmou que a notícia de supostas demissões nao passam de boatos e que os contratos sequer venceram.

“Tudo que se falar sobre terceirizados é boato, pois sei que cada secretário está fazendo estudo de equipe. E pessoas nesta situação estão com contratos, alguns até fevereiro, outros mais”, afirmou.

A reportagem entrou em contato com o Diretor do Deracre, Ocírodo Junior, através do número 3221-7620 e telefone celular com final 21, mas não obteve sucesso. O espaço do contraditório continuará resguardado ao departamento.

Comentários