IMG-20151223-WA0175

Alexandre Lima

A Secretaria Municipal de Saúde de Brasiléia, através do setor de Endemias, Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica, estão com grupos de trabalhos na cidade realizando os serviços de prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika Virus.

O trabalho vem sendo coordenado por Francisco Xavier, que vem se organizando com esses grupos diariamente, para visitar, eliminar criadouros, orientar moradores com educação e saúde juntos aos moradores.

Captura-de-Tela-2016-01-02-às-09.47.45

Em relação ao risco de epidemia, Xavier destaca que o Ministério da Saúde classifica como tal, através de uma tabela que vai de 1 para satisfatório, e até 3,9 para o estado de alerta e acima, seria estado de situação de risco. Em Brasiléia o índice está em 16%, segundo o último Levantamento Rápido de Índice – LIRA, no tocante aos imóveis existentes na cidade.

A preocupação fica para o lado vizinho de Cobija (Bolívia), que demonstra um índice muito elevado. Segundo foi informado, existe bairros que estão acima do lado brasileiro, considerado fator de risco, aja visto que o mosquito não tem fronteira e a pessoa pode se infectar no lado boliviano.

A secretária de saúde, Maria Luzia, declarou que está tomando todas as providencias que o caso requer, juntamente com a Vigilância Epidemiológica e Setor de Endemias. “Todos os agentes já estão em campo atuando de forma continuada com a massificação da formação”, disse.

O Plano de Contingência já foi elaborado e está sendo executado. Além de existir parceria com a Secretaria de Saúde Estadual – Sesacre. Xavier pede que a população em geral, receba os agentes em suas casas, pois, é de suma importância para que aja a prevenção e combate ao mosquito.

IMG-20151223-WA0179

Comentários