O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani e o presidente do Instituto de Meio Ambiente e Análises Climáticas do Acre (Imac), André Hassem, estão em Brasília para tratar do licenciamento das obras da linha de transmissão de energia que vai conectar municípios do Vale do Juruá ao Sistema Interligado Nacional. A reunião aconteceu na sede da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e contou também com representantes do Ministério de Minas e Energia.

Israel Milani e André Hassem com representantes da Aneel e Ministério de Minas e Energia. (Fotos: cedidas)

De acordo com o secretário Israel Milani, no encontro foi tratada a questão da licença de instalação e de operação do Linhão e a competência de quem vai licenciar. “É um grande avanço para o nosso Estado, principalmente porque a consolidação do projeto do linhão vai garantir a matriz energética para os grandes empreendimentos no Vale do Juruá”, comentou.

O leilão das obras da linha de transmissão está previsto para dezembro e o início das obras até março de 2020. O prazo de conclusão é de até 4 anos. O Governo Federal vai investir em média R$ 700 milhões na execução, que vai gerar uma economia de pelo menos R$ 250 milhões por ano com a redução do repasse da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) à região. O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, esteve recentemente em Rio Branco e explicou que essa linha poderá conectar localidades que hoje são atendidas em sistemas isolados e que a CCC é paga pelos consumidores de todo o país.

Israel enfatizou a importância do linhão para o Estado, que é garantir energia de qualidade para a Região de Feijó, Tarauacá, Manoel Urbano e Cruzeiro do Sul. “Além de qualidade de vida para a população, vai proporcionar a viabilidade econômica da concessão florestal do Complexo de Floresta Estadual do Rio Gregório (Ceferg). Com destaque ainda para o fato de que se estará substituindo uma fonte de energia a base de combustível fóssil por uma renovável, contribuindo assim para a redução de emissões de carbono”, disse o secretário.

O presidente do Imac, André Hassem, afirmou que o órgão está pronto para trabalhar para colaborar com o desenvolvimento econômico do Estado do Acre. “Estamos em pleno processo de análise dos fluxos para melhorar o atendimento, principalmente no que diz respeito a licenciamento ambiental. A celeridade nos processos e o cumprimento das leis é prioridade no Imac”, comentou.

Comentários