O senador acreano pelo PSD, Sérgio Petecão, usou seu tempo no Senador brasileiro para denunciar o perigo que vem ocorrendo os estudantes brasileiros que estão em vários estados da Bolívia.

Com uma carta em mãos, onde tem relatos de acadêmicos de medicina que moram na cidade de Cochabamba, relatam o medo de poder andar pelas ruas , onde acontecem confrontos de grupos que apoiam o atual presidente, e os que são contra.

Relatam que existem pessoas armadas com paus, facões e até dinamite, fazendo ameaças. Muitos dos cidadãos, bolivianos ou estrangeiros, estão tendo que ficar em casa sem poder sair nas ruas, para poderem comprar comida e água mineral.

Racionamento de energia também vem acontecendo e existe ameaças de ocorrer um apagão por tempo definitivo. Até o mesmo o presidente, que vem passando por uma crise política devido a sua quarta reeleição, fez ameaças de bloquear as cidades que estão ocorrendo protestos e confrontos.

 

Foi dito que tem estudantes entre os feridos nos hospitais, devido ter sido convencido a participar dos protestos nas ruas. Já tem notícias de pessoas gravemente feridas e até mortos pelo país.

Denunciam ainda que os aeroportos estão praticamente fechados, devido bloqueios de grupos políticos. O senador acreano alerta que as famílias estão temendo pelo pior, sem ter a devida ajudar por parte do Consulado Brasileiro nas cidades.

“O país está enfrentando uma guerra civil”, diz o senador em sua página. “A crise democrática que a Bolívia enfrenta é lastimável”, destaca. Petecão pede ao presidente Jair Bolsonaro , ao Ministério das Relações Exteriores, que olhem para a crise que vem passando os bolivianos.

Veja vídeo.

Matérias relacionadas (em espanhol)

Hallan 21 cachorros de dinamita en el mercado Lanza de La Paz

Miles de sacabeños con palos y tractores marchan a la ciudad de Cochabamba a desbloquear

Video: Siguen los enfrentamientos en Cochabamba, hay un herido

Naciones Unidas hace un llamado urgente a la pacificación en Bolivia

Enfrentamiento entre bloqueadores y afines al MAS es gasificado, hay tres detenidos

Comentários