Foi necessário a intervenção de policiais militares para evitar maiores agressões - Foto: Almir Andrade
Foi necessário a intervenção de policiais militares para evitar maiores agressões – Foto: Almir Andrade

Da redação, com Almir Andrade

Nesta quinta-feira, dia 13, a equipe de reportam do jornalista Almir Andrade que estava fazendo algumas imagens para a Câmara Municipal de Brasileia, realizava filmagens no intuito serem mostrada numa reunião onde seria tratado o tema dos estrangeiros na fronteira.

O local seria uma espécie de armazém localizado na cidade de Epitaciolândia, altos da ladeira na rua Alexandre Esteve. Para a surpresa da equipe, um grupo de senegaleses que estão no Brasil de forma irregular, partiu para cima dos jornalistas tentando desligar a filmadora.

Com gestos de ameaças, não deixaram a equipe trabalhar e foi preciso chamar homens da Polícia Militar. Em tempo, desde a chegada dos senegaleses, vários problemas surgiram na fronteira e no abrigo principalmente.

Casos de brigas, agressões, furtos, imigração ilegal e agora, agressões aos jornalistas. Segundo foi levantado, dois prédios já foram alugados na cidade de Epitaciolândia e o número de imigrantes vem crescendo todo os dias.

Segundo foi informado, o número de imigrantes já chegou ao patamar de 2000. Maior registrado desde o início em 2010, quando aconteceu a tragédia no Haiti.

Foto: Almir Andrade
Foto: Almir Andrade
Foto: Almir Andrade
Foto: Almir Andrade

 

Comentários