Para os servidores, este tipo de ingerência política cria um descompasso com as ações da reforma agrária

Os servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), contrários a nomeação política do superintendente regional do órgão para o Estado fizeram uma ruidosa manifestação na manhã de quinta-feira (7) na praça do Palácio Rio Branco, no centro da cidade. Para os servidores, este tipo de ingerência política cria um descompasso com as ações da reforma agrária, mas não descartaram uma negociação. O ato contou com a presença de alguns produtores rurais de Rio Branco e adjacências.

WhatsApp-Image-20160707-3-900x506
Servidores se reuniram em frente ao prédio da Aleac /Foto: ContilNet

A manifestação buscava primeiramente manter o atual superintendente, Mário Alécio, um servidor de carreira da casa e no cargo desde o começo do ano, mas cuja situação é totalmente instável. Alécio é também filho de produtores rurais assentados da reforma agrária e residentes na cidade de Brasileia.

Segundo o presidente do Sindicato dos servidores do Incra, Pedro Nazareno Vieira, as nomeações políticas sempre implicam em uma parada de pelo menos três a quatro meses nas ações do órgão, tempo este necessário para que o novo comandante se inteire das atividades e conheça o grupo com o qual vai trabalhar.

Mas confrontado com os fatos da política atual, onde o loteamento dos cargos é sempre feito em função de acordos, Vieira disse que, em não havendo a possibilidade de nomear alguém indicado pelos servidores, estaria aberto a negociação, desde que o partido responsável se mostrasse aberto a negociação com os servidores.

Contudo Vieira ressaltou que antes de impor e causar transtornos e quebra de continuidade nos serviços, seria melhor uma negociação entre as partes, políticos e servidores da casa: “Nós sugerirmos que o partido venha conversar conosco e juntos possamos encontrar um nome de consenso entre política e carreira.”

As informações dão conta de que o Incra hoje é um órgão à cargo do PMDB, cabendo a este partido a nomeação dos cargos nos estados, ficando a nomeação no Acre a cargo dos políticos deste partido. Apesar de não dizerem, nas entrelinhas indicaram ser o cargo seria uma indicação/imposição do deputado Flaviano Melo.

Comentários