Conecte-se conosco

Cotidiano

Sidney Rezende: População precisa entender que a pandemia está perversa

Publicado

em

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (18), o jornalista destacou que o ritmo da imunização está muito lento

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião – Foto: CNN (18.mar.2021)

Da CNN

O Brasil completou dois meses de vacinação contra a Covid-19. Até agora, quase 10 milhões de pessoas foram imunizadas, o número representa menos de 5% da população. Como referência, durante a campanha de vacinação contra a gripe, em março do ano passado, um milhão de brasileiros chegaram a ser imunizados num único dia.

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (18), Sidney Rezende destacou que o ritmo de imunização está muito lento para a velocidade assustadora que a pandemia avança pelo país.

“Nós estamos com um número muito aquém do que já vacinamos no passado [em outras campanhas]. Nesse momento nós não temos vacina e não temos programa de vacinação. Aí, só temos duas saídas: esperar os contratos assinados e as compras já encomendadas e que as vacinas cheguem num prazo rápido”, disse Rezende.

“Enquanto isso não acontece, precisamos de ações de toda ordem. A mais simples é usar máscara, lavar as mãos, usar álcool em gel. E é preciso que a sociedade entenda o seu papel, que acredite que existe uma pandemia e que ela está perversa, atacando a tudo e a todos.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Comentários

Cotidiano

Brasil vai enfrentar o Japão nas quartas de final da Liga das Nações

Publicado

em

Após início arrasador, japonesas caíram do topo do tabela para o quinto lugar na classificação

O Brasil conheceu na tarde deste domingo o seu primeiro rival na fase final da Liga das Nações, que será disputada a partir do dia 13 de julho, na Turquia. A renovada seleção do técnico José Roberto Guimarães vai enfrentar o Japão nas quartas de final. Após um início arrasador no torneio, as japonesas engataram uma série de quatro derrotas seguidas e caíram do primeiro para o quinto lugar na tabela de classificação.

Brasil fez uma ótima campanha na fase regular da Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

Brasil fez uma ótima campanha na fase regular da Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

O time brasileiro garantiu a segunda posição após os 12 jogos da fase regular, com 10 vitórias e duas derrotas. No entanto, devido ao novo sistema de disputa da Liga das Nações, a seleção de Zé Roberto avançou para às finais com a terceira colocação. A Turquia tinha classificação assegurada por ser sede da última fase e virou cabeça de chave por ter ficado entre as 8 melhores equipes da etapa regular. Caso ficasse fora do recorte, entraria com a 8ª vaga.

A ida da Turquia ao topo da tabela empurrou as demais seleções para novas posições. Dessa forma, os EUA, que estavam na liderança, avançaram à fase final em segundo, o Brasil passou em terceiro, a Itália em quarto, a China em quinto, o Japão em sexto e Sérvia em sétimo e a Tailândia, que apresentou um jogo consistente desde a etapa inicial e conquistou o cenário do vôlei, entrou em oitavo.

Quartas de final da Liga das Nações

Turquia (1º) x Tailândia (8º)
Estados Unidos (2º) x Sérvia (7º)
Brasil (3º) x Japão (6º)
Itália (4º) x China (5º)

Brasil e Japão na temporada

O Brasil e Japão se enfrentaram duas vezes em 2022, antes da estreia das Liga das Nações. Em jogos amistosos, nos Estados Unidos, o time asiático levou a melhor em quadra. Vale ressaltar, porém, que peças importantes como a ponteira Gabi, por exemplo, ainda não tinham se apresentado ao elenco. A seleção fez uma ótima campanha na fase regular da Liga, vencendo rivais importantes como Turquia e Sérvia. As duas derrotas foram para os Estados Unidos e Itália.

O Japão, por sua vez, surpreendeu ao superar por 3 sets a 0 o time americano e engatar uma sequência de 8 vitórias. Passou as duas primeiras etapas da competição na liderança, de forma absoluta. Mas perdeu os últimos quatro jogos e despencou na tabela.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Diante do Atlético-GO, São Paulo volta a vencer no Brasileiro

Publicado

em

Luciano (foto) brilha marcando duas vezes no triunfo de 2 a 1

O São Paulo retomou o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro, ao derrotar o Atlético-GO por 2 a 1, na tarde deste domingo (3) no estádio Antônio Accioly, em partida na qual o atacante Luciano brilhou vencendo o goleiro Ronaldo em duas oportunidades.

Com este triunfo a equipe comandada pelo técnico Rogério Ceni subiu para a 7ª posição da classificação com 22 pontos. Já o Dragão permaneceu com 17 pontos, próximo do Z4 da competição.

O Tricolor do Morumbi abriu o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, em cobrança de pênalti do atacante Luciano. Porém, seis minutos depois a equipe da casa conseguiu igualar, também por meio de uma penalidade máxima, mas executada pelo volante Marlon Freitas.

Mas a tarde era mesmo de Luciano, que, aos 16 minutos da etapa final, garantiu a vitória do São Paulo com um golaço de voleio.

As duas equipes voltam a entrar em campo pelo Brasileiro no próximo domingo (10), o Tricolor do Morumbi contra o Atlético-MG e o Dragão visitando o Santos na Vila Belmiro.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Brasileiros perdem nas duplas e país está fora de Wimbledon

Publicado

em

Bia Haddad, Bruno Soares e Rafael Matos caem na Inglaterra

Por Juliano Justo – Repórter da TV Brasil – São Paulo

A primeira brasileira a entrar em quadra em Wimbledon neste domingo (3) foi a paulista Beatriz Haddad Maia. Jogando ao lado da polonesa Magdalena Fręch, nas oitavas de final do Grand Slam inglês, ela perdeu para a australiana Ellen Perez e para a americana Nicole Melichar-Martinez por 2 sets a 0 (6-1 e 6-1) no torneio de duplas femininas.

Nas duplas masculinas o dia também foi de derrotas do Brasil. Nas oitavas de final, Rafael Matos e o espanhol David Vega Hernández caíram, de virada, para o americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury por 3 sets a 1 (4-6, 6-4, 6-3 e 6-4). A parceria entre Ram e Salisbury é a primeira cabeça de chave do torneio.

Fechando a participação nacional na Inglaterra, Beatriz Haddad Maia e Bruno Soares também levaram a virada do time formado pela canadense Gabriela Dabrowski e pelo australiano John Peers por 2 sets a 1 (6-4, 3-6 e 6-0) ainda pelas oitavas de final do torneio de duplas mistas.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários

Continue lendo

Em alta