O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) reuniu o futuro secretário de Estado de Saúde, Alysson Bestene, o promotor Gláucio Ney Shiroma Oshiro e representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM) para debater os problemas sofridos pela categoria, como demissões, corte de gratificações, corte de pagamento de horas trabalhadas e a falta de condições de trabalho. No encontro, toda a plateia teve a oportunidade de fazer perguntas e narrar as dificuldades vividas nas unidades de saúde.

A maior dúvida da plateia era a posição da futura gestão da Sesacre sobre o que muitos denominaram de “atual bagunça” na administração da saúde pública pelos políticos que terminam o mandato, chegando existir possíveis erros que podem virar alvos de investigações. Profissionais narraram por diversas vezes a sobrecarga de trabalho e ameaças de morte.

 

“Estive conversando com o futuro comandante da PM e debatendo o retorno dos policiais, principalmente para as unidades que já possuem postos para que eles possam atuar e que hoje estão desativados”, falou Alysson Bestene.

Todas possíveis irregularidades, como demissões e recontratações, falhas por parte da gestão, falta de pagamento de remuneração foram registradas por parte do representante do Ministério Público Estadual (MPE).

“Devo afirmar que o Sindicato está de parabéns por um evento deste porte, em que conseguiu reunir os médicos para debater a situação da saúde. Atividades como essas são importantíssimas. Afirmo que precisarei falar com os senhores novamente, por isso peço ao Sindicato que possa colaborar quando for preciso ouvi-los novamente”, afirmou o Gláucio Ney Shiroma Oshiro.

O presidente do Sindmed-AC, Ribamar Costa, agradeceu a presença de todos e afirmou que a Assembleia Geral Extraordinária, com a presença de autoridades, teve grande relevância, demonstrando o interesse de todos na resolução dos problemas, colaborando para que a legislação possa ser cumprida.

“Este é um momento histórico no Acre, porque conseguimos reunir os principais atores que estão preocupados com a saúde pública. Acredito que esta assembleia trará ótimos reflexos para a vida dos trabalhadores e para toda a população, pois buscamos a resolução de todas as dificuldades”, afirmou Ribamar Costa.

Internet

Quase todo o evento foi transmitido pela internet mesmo com as dificuldades de conexão na primeira parte da Assembleia que começou às 19 horas e só foi encerrada às 23h.

“Nosso objetivo foi oferecer aos médicos do interior, para aqueles que estão de plantão e aqueles que estão em viagem uma oportunidade de participar mesmo que à distância, pois buscamos um debate democrático”, disse o presidente do Sindmed.

Os vídeos, da primeira parte e da segunda parte podem ser acessados nos links abaixo e podem ser assistidos a qualquer momento.

Comentários