Sinhasique pede investigação de ‘suposta’ prática de improbidade administrativa e ilícito eleitoral

Deputada Estadual pelo PMDB, Eliane Sinhasique Procurada pelo representante dos moradores do Assentamento Mutum (Fazenda Diamantina/Brahma), Eládio Frota, a deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB) tornou pública representação feita por ele...

Deputada Estadual pelo PMDB, Eliane Sinhasique
Deputada Estadual pelo PMDB, Eliane Sinhasique

Procurada pelo representante dos moradores do Assentamento Mutum (Fazenda Diamantina/Brahma), Eládio Frota, a deputada estadual Eliane Sinhasique (PMDB) tornou pública representação feita por ele no Ministério Público Federal do Acre (MPF-AC) sobre suposta prática de improbidade administrativa e ilícito eleitoral.

Segundo a representação, foi feito um acordo entre representantes do Governo, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e dos moradores do Assentamento Mutum para que 300 famílias fossem assentadas em troca da reeleição do governador.

“Nas gravações (apresentadas ao MPF) se percebe a propositura de um acordo entre o deputado Sibá Machado, o assessor especial do Governo do Acre, Fernando Melo, e o superintendente do INCRA, sr. Reginaldo Ferreira, com os assentados, através do qual os invasores garantiram apoio à reeleição do governador Sebastião Viana em troca de serem assentados na Fazenda Brahma, recém desapropriada”, diz a representação.

Ocorre que além da suposta ilegalidade em questão, o acordo ainda foi descumprido. “No início do ano em curso, o Incra lançou edital para seleção das famílias e ludibriou os assentados, de modo que nenhuma das famílias do Movimento de Assentamento Mutum foi agraciada com lote”, consta na representação.

Por esse motivo, a parlamentar disse esperar que as investigações avancem. “Nós não podemos deixar que pessoas utilizem a boa-fé de pobres sem-terra para ganhar a eleição. Não podemos admitir que em nome da sua necessidade assinem um acordo que ainda por cima não é cumprido. Espero, sinceramente, que todos os fatos aqui narrados sejam apurados com rigor e que sejam penalizadas as pessoas que prometeram e não cumpriram”, declarou Sinhasique.

Comentários