Sintesac se reúne com Gladson e entrega relatório com a difícil situação da saúde pública


Senador prometeu fazer um pronunciamento a respeito da situação ainda esta semana e relatar a realidade vivida pela população quando procura atendimento médico

Os representantes dos sindicatos da saúde no Estado se reuniram com o senador Gladson Cameli (PP) na manhã desta segunda-feira no escritório do parlamentar em Rio Branco e expuseram a triste situação vivida pelo setor de saúde no Estado. Os sindicalistas entregaram ao senador um relatório com a real e triste situação do setor em todo o Acre.

Cameli prometeu analisar o relatório e fazer um pronunciamento na tribuna do Senado Federal ainda esta semana. A reunião foi agendada pela secretária geral do Sintesac, Francinete Barros.

Liderados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac), foi revelado ao senador a crise vivida pela saúde pública no Estado, onde faltam profissionais desde o setor de apoio ao cirurgião, passando pela falta de medicamentos e equipamentos e da péssima estrutura em diversas unidades, principalmente no interior do Estado.

Para poder mostrar a realidade vivida pelos servidores e usuários, foi elaborado um relatório detalhado de toda a situação da saúde no Estado. Gladson Cameli prometeu fazer um pronunciamento no Senado, provavelmente na quarta-feira (22).

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac), José Adailton Cruz, existe também uma grande preocupação da demissão dos servidores, principalmente em relação a substituição com a contratação da qual ainda não se sabe. “É possível a saúde entrar em um caos total”.

Adailton ressaltou ser o relatório produzido pelo Sintesac um raio “X” da grave situação da saúde pública, contendo informações de todo o Estado e abrangendo as mais diversas questões, desde a sobrecarga de trabalho, a falta de profissionais e problemas de estrutura física e material/equipamentos.

Além de Adailton, Francinete e do apoiador João Batista Ferreira dos Santos, todos pelo Sintesac, estiveram ainda presentes os representantes do SPTAT.

Comentários