Conecte-se conosco

Geral

Sri Lanka: após invadir palácio, multidão usa piscina, academia e até dorme na cama do presidente

Publicado

em

Manifestantes conseguiram renúncia do primeiro-ministro e do chefe do Executivo diante da maior crise econômica em 70 anos

A multidão que invadiu o palácio presidencial no Sri Lanka, no último sábado (9), aproveitou o protesto para usufruir dos privilégios que o chefe do Executivo mantinha antes de fugir. Neste domingo (10), milhares de pessoas que ainda estão no local aproveitaram para tirar fotos e usar a academia, a biblioteca, a piscina e até a cama em que o presidente dormia enquanto o país vive a maior crise econômica em 70 anos
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

A academia foi um dos locais prediletos dos manifestantes. Ontem, diante dos massivos protestos no país, que incluíram a invasão do palácio presidencial e da residência oficial do primeiro-ministro, os dois governantes aceitaram renunciar na próxima quarta-feira (13)
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

As pessoas também fizeram piada com gestos e fotos, simulando um pronunciamento, na sala de conferências do palácio do presidente, localizado em Colombo, capital do Sri Lanka, neste domingo (10)
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

Até a cama do presidente do Sri Lanka, Gotabaya Rajapaksa, foi usada pelos manifestantes. Nesta imagem, um homem dorme tranquilamente onde o mandatário costumava repousar enquanto a população sofria com a pior crise econômica em 70 anos. Falta acesso a comida, remédios e itens básicos no país
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

As selfies também fizeram parte do cotidiano das pessoas que estão na casa do presidente do Sri Lanka, um país localizado ao sul da Índia, na Ásia
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

Para manter os manifestantes alimentados, alguns resolveram cozinhar na residência oficial do primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe. Ele também vai renunciar ao cargo na próxima quarta (13)
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

Um manifestante aproveitou o sofá vazio da casa do primeiro-ministro do país
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

Do lado de fora da casa do primeiro-ministro, as pessoas conversavam tranquilamente neste domingo (10) depois da invasão. Tanto o primeiro-ministro como o presidente conseguiram fugir antes dos atos e estão em local seguro, supervisionados pelo Exército do país
CHAMILA KARUNARATHNE/EFE/EPA – 10.07.2022

 

Famílias inteiras estão dentro do palácio do presidente. Nesta imagem, até crianças aparecem na piscina um dia depois de os manifestantes entrarem no local
Dinuka Liyanawatte/REUTERS – 10.07.2022

 

E a biblioteca? Sim, o local de leitura do presidente do Sri Lanka é recheado de obras. As crianças que estão no protesto, acompanhadas das mães, escolheram os livros para ler durante o protesto
AMAL JAYASINGHE/AFP – 10.07.2022

 

As mensagens da população ao presidente são muito claras. Nesta faixa, a multidão pede a saída dele do comando do país
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

 

Nem mesmo as camisetas, calças e cuecas do presidente escaparam das mãos dos manifestantes. Nesta imagem, um homem abre um dos armários do mandatário, localizado dentro do palácio do governo, e mostra o que o presidente mantinha lá dentro
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

 

Os requintados sofás do palácio foram usados como camas
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

 

E as forças de segurança? Pelas imagens, os soldados também aderiram ao protesto, já que a fome e as dificuldades financeiras atingem todas as camadas sociais do país asiático
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

 

No palácio presidencial, em Colombo, capital do Sri Lanka, as pessoas fizeram fila para pegar um prato de comida e se alimentar durante a manifestação
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

 

A polícia também aderiu à manifestação, como mostra essa imagem de um oficial registrando em fotos a invasão do palácio do presidente
CHAMILA KARUNARATHNE/EPA-EFE – 10.07.2022

Comentários

Geral

Boletim Sesacre deste domingo, 2, não registra casos de covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que não foram registrados novos casos de coronavírus neste domingo, 2 de outubro. O número de infectados notificados é de 149.730 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 356.217 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.481 casos foram descartados e 6 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 145.096 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 1 continuava internada até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 2, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.029 em todo o estado.

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Geral

Distrito Federal: ex-ministra Damares Alves é eleita senadora

Publicado

em

Damares Alves foi eleita para o Senado Federal. Foi ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos | Sérgio Lima/Poder360 05.ago.2022

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, ela assume a única vaga aberta para o cargo na eleição deste ano

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (Republicanos) foi eleita senadora pelo Distrito Federal com mais de 650 mil votos. Com 91,48% das urnas apuradas, Flávia Arruda (PL) não consegue mais alcançá-la.

Além de política, Damares é advogada e pastora evangélica. Nascida em Paranaguá (PR), ela se mudou com a família para o Nordeste ainda criança e, depois, para o interior de São Paulo, onde se formou em Direito na extinta Fadisc, em São Carlos. Ela se mudou para Brasília e se tornou assessora parlamentar, sobretudo de parlamentares da bancada evangélica.

Antes de sair candidata ao Senado, Damares, uma das ministras mais conhecidas do presidente Bolsonaro, foi cotada para concorrer à Câmara dos Deputados e até ao cargo de vice-governadora ao lado do atual governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que disputa a reeleição.

 

Comentários

Continue lendo

Geral

Eleitor registra boletim de ocorrência na PF e suspeita de erro em urna eletrônica; “votei e não saiu a foto do meu candidato”

Publicado

em

O eleitor Francisco Ribeiro Acácio Neto esteve na sede da PF em Rio Branco para registra boletim de ocorrência por suposto erro na urna eletrônica na sessão em que ele votou.

De acordo com o eleitor, ele realizou todos os seus votos normalmente, mas quando digitou o último voto,para presidente da República ele disse que não apareceu a foto do candidato e a votação foi encerrada.

“Quando digitei o voto para presidente não apareceu a foto do candidato, então alguma coisa aconteceu e vim aqui na Federal para registrar um boletim e saber o que tá acontecendo”, afirmou.

Comentários

Continue lendo

Em alta