Ricardo Brandão também diz que tem dificuldade em melhorar o tratamento dado ao coletivo dos militares.

Coronel diz que em respeito a todos os companheiros de farda e famílias, pediu a exoneração diante das recentes decisões do Governo que afetaram diretamente a renda dos profissionais (Foto: Ac24horas)
Wiliandro Derze - Ac24horas

O subcomandante da Polícia Militar Ricardo Brandão pediu exoneração do cargo nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (28). O motivo teria sido o desgate por conta da situação precária de estrutura que os militares vem passando no exercício de suas funções, além da recente decisão do governador Sebastião Viana de retirar o abono salarial dos policiais.

Por meio de uma nota distribuída nos grupos de WhatsApp dos militares, o coronel diz que em respeito a todos os companheiros de farda e famílias, pediu a exoneração diante das recentes decisões do Governo que afetaram diretamente a renda dos profissionais.

Ricardo Brandão também diz que tem dificuldade em melhorar o tratamento dado ao coletivo dos militares. Uma as situações graves que também motivou a sua tomada de decisão foi as críticas que têm com relação às ações da Secretaria de Segurança Pública no combate à violência.

Confira a nota na integra:

Bom dia

Em respeito a todos os integrantes de nossa Corporação e aos seus familiares, informo que hoje apresentei requerimento solicitando minha exoneração da função de subcomandante geral da PMAC.

Esta decisão é motivada pela forma como os militares estaduais foram tratados nestas duas últimas decisões que impactaram diretamente a renda dos mesmos. Bem como pela maneira como transcorreu a discussão sobre a questão do realinhamento e horizontalidade da carreira militar estadual.

Não questiono as decisões tomadas pela equipe de governo, mas sim a forma como temos sido tratados.

Reconheço o respeito e boa vontade do governador para com os militares, mas no conjunto da obra tenho dificuldades com relação ao tratamento dado coletivamente aos militares, que tanto se dedicam na defesa do Estado e de nossa sociedade.

A outra motivação decorre do desgaste natural que tenho tido com a SESP, simplesmente por ter uma visão crítica sobre a forma com que tratam nossa Instituição. Esse desgaste também decorre da defesa que faço da Polícia Militar, sempre de maneira muito sincera e transparente. Pois, entendo que toda a carga de combate à violência e criminalidade não pode ser atribuída tão somente ao policiamento ostensivo e as operações.

Agora e mais do nunca a sociedade, as instituições e nossos militares precisam de uma polícia militar forte, integra e comprometida em bem servir a sociedade e ao Estado, e não uma polícia a serviço de interesses políticos. Podemos pagar um preço alto por isso, em um futuro próximo.

Por fim, ressalto que não tenho cor partidária. Sirvo a Polícia Militar e a nossa sociedade e o faço de maneira firme sempre defendendo os princípios e preceitos morais que regem a vida dos militares estaduais.

Precisamos nos unir de maneira coerente, sensata e respeitosa em defesa de nossa instituição, de nossos familiares e da nossa sociedade.

Que Deus abençoe a todos e Feliz 2018.

Comentários