Victor Augusto (camisa amarela) com os jornalistas Tião Vitor e Gina Menezes, junto com o superintendente da PF no Acre, Rafael França (de paletó) – Foto: Divulgação

O superintendente da Polícia Federal, Rafael Francisco França, disse na manhã desta quinta-feira, 13, na sede do órgão, que a imprensa é parceira da instituição e que não aprova nenhum ato de censura ao trabalho dos jornalistas. “Em momento algum haverá quebra dessa relação”, afirmou.

A afirmação de Ricardo França foi feita depois que repórteres, durante uma coletiva sobre uma operação da Polícia Federal, aproveitaram para questioná-lo e ao mesmo tempo informá-lo sobre o caso do repórter Almir Andrade, correspondente da TV Gazeta (Rede Record), que teve seu equipamento de filmagem retido e as imagens apagadas por policiais federais que cumpriam mandado de busca e apreensão na casa de um candidato em Brasiléia, na manha desta quinta-feira.

A ação dos agentes aconteceu no momento em o repórter registrava o serviço policial na residência do político. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre vai denunciar o caso à Corregedoria da Polícia Federal no Acre.

Atualização:

Jornalista Almir Andrade, correspondente da Tv Gazeta, afiliada da Rede Record na fronteira.

O jornalista Almir Andrade, correspondente da TV Gazeta, afiliada da Rede Record no Acre, esteve na delegacia do município de Epitaciolândia para prestar queixa sobre o fato ocorrido, onde teve seu equipamento tomado por um agente federal que tentou apagar as imagens, quando realizavam uma busca na casa de um candidato sobre uma suposta denuncia de crime eleitoral.

Impedir alguém de filmar abordagem policiais é crime de constrangimento ilegal, previsto no Artigo 146 do Código Penal. Como também, conduzir à força para a delegacia, onde se prevê abuso de autoridade no Artigo 3º, Alínea “a” da Lei 4898/65.

O presidente da Sindicato dos Jornalistas do Acre (Sinjac), Victor Augusto e parte da diretoria, estiveram reunidos com o Superintendente da Polícia Federal, Rafael França, para relatar os fatos e pedir providencias sobre o fato ocorrido.

O superintendente da PF fez um pedido de desculpas e prometeu tomar providências sobre o caso.

Comentários