Auxiliar de enfermagem fazia contato com familiares do casal que estão na Bolívia

O suspeito de assassinar um casal de bolivianos no último dia 17, em Itaquera, zona leste da capital paulista, espionava a vítima no banheiro, de acordo com depoimentos colhidos pela polícia. Tarciso Jose Bezerra, de 51 anos, era vizinho das vítimas, Carmen Rosa Ramos Flores e Grover Rolando Cala Huanca.

22_35_10_107_fileUma prima de Carmen, Rocio Quilla Huanca, afirmou que Bezerra chegou a instalar uma câmera oculta no banheiro do casal para espionar Carmen e também abriu um buraco da largura de um dedo na parede, por onde ele podia ver e ouvir o casal no quarto.

— Ele é louco. Vivia espiando Carmen, acho que era apaixonado por ela.

A reportagem teve acesso com exclusividade ao conteúdo de um dos computadores do suspeito. Nele, foram encontradas diversas fotos de mulheres bolivianas, algumas nuas. Entre as imagens, familiares do casal assassinado reconheceram primas e sobrinhas que nunca estiveram no Brasil. Indagados, descobriram que Tarciso mantinha contato via internet com elas.

Foi o conteúdo do computador que revelou que Tarciso é funcionário da Fundação Casa. Ninguém soube explicar como Tarciso conseguiu os nomes e endereços de internet das bolivianas.

O casal

As vítimas chegaram ao Brasil vindos do povoado de Arapata, no norte de La Paz, há quatro anos.  Eles trabalharam como costureiros na oficina de um amigo de infância originário do mesmo povoado, que fica a três horas da capital boliviana. Tiveram um filho, Nilmar, que completará quatro anos em dezembro. Ano passado ganharam do ex-patrão uma máquina de costura, com a qual conseguiram se estabelecer como autônomos.

Imigrantes bolivianos são muito solidários. Quem se estabelece em São Paulo costuma ajudar parentes e amigos a seguir o mesmo caminho. Foi o que fizeram com Maria Claudia Ramos Condori, de 19 anos, irmã de Carmen que residia no Brasil desde março deste ano graças a ajuda da irmã e do cunhado. Foi ela quem testemunhou o duplo homicídio.

Do R7

Comentários