Taxista lotação do Alto Acre tem carro apreendido na capital

Régis Paiva, do ac24horas.com

Os motoristas de táxi lotação da região do Alto Acre, principalmente das cidades de Brasileia e Epitaciolândia, estão reclamando de que a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Rbtrans) estaria fazendo trabalho sujo para a Agência Estadual Reguladora de Serviços Públicos (Ageac). O deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) se manifestou contrariamente às punições aplicadas aos trabalhadores.

Segundo o presidente do sindicato dos motoristas de táxi lotação de Epitaciolândia, Fernando Alves Brito Neto, enquanto há uma trégua entre a agência estadual, a congênere municipal está perseguindo os taxistas, aplicando multas altíssimas e apreendendo os veículos.

Conforme relatou Brito Neto, o motorista de táxi lotação vindo de Brasileia estava deixando um passageiro em casa quando foi abordado pelos agentes da RBtrans, os quais além de aplicarem uma multa de quase mil reais, ainda apreenderam o veículo do trabalhador.

Brito Neto disse ser uma perseguição da autarquia municipal em um momento onde os condutores estão em negociação com a instituição estadual. “Vamos fazer uma reunião com os demais motoristas de lotação na Câmara de Vereadores de Brasileia ainda esta noite (22) e vamos ver qual a decisão vamos tomar, pois esta é a nossa forma de prestar um bom serviço aos usuários”, ressaltou.

O taxista disse não estar sendo olhada a reciprocidade, pois os taxista de Rio Branco são bem tratados em Brasileia e também levam os passageiros até os seus destinos. “Eles até fazem um ponto nas proximidades da ponte e não tomamos qualquer iniciativa, pois todos devem ter o espaço para trabalhar honestamente”, complementou.

Gonzaga: existem coisas mais importantes a fazer

O deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) disse ser um absurdo a tomada de posição por parte da RBtrans. “Eles devem educar e não punir. O motorista está apenas trabalhando. Isso parece ser um acordo estadual para mandar o município punir”. O deputado tucano destacou tratar-se de uma situação de sobrevivência: “Ou será que eles têm um acordo com as empresas de ônibus? Qual é problema de pegar o passageiro em casa? O caso parece ser apenas um prestação de serviço melhor. Deveriam prender bandido e não dificultar a vida do motorista e do passageiro. Tem coisas mais importantes para o Estado e o município se preocuparem”.

RBtrans diz que ação foi legal

Em nota encaminhada à redação do ac24horas, a RBtrans informou ter sido lavrado o auto de infração n° 08442, o qual está embasado na Lei Municipal 2.057/ 2014 (transporte clandestino). A Lei considera clandestino o transporte sem a concessão, permissão, licença ou autorização expedida pela RBTRANS. Veja o que diz a nota:

“Na ocasião, foi feita a abordagem ao veículo placa de táxi de Brasileia em frente a UFAC, o condutor foi autuado por transporte clandestino de passageiros dentro de Rio Branco, uma vez que táxi de Brasileia só podem apanhar passageiros e deixar nos locais previamente definidos: ponto na Gameleira, ponto ao lado do Araújo da Seis de Agosto, próximo ao Posto de Saúde Cláudia Vitorino, na entrada do Taquari e após o BPTRAN na Corrente, sentido Senador Guiomard”.

“Durante a abordagem feita pelo Agente de Trânsito, o passageiro confirmou ter pago o valor para ser apanhado em casa, o que constatou a ilegalidade do transporte. O motorista foi autuado com multa no valor de R$ 966,24 incluindo apreensão do veículo. Mediante pagamento que já foi realizado, o veículo foi liberado. O proprietário ainda pode recorrer da multa aplicada”.

Comentários