Taxista ‘Rai’ contou sua versão e acredita em livramento de Deus junto com seus passageiros.

O taxista Raimundo Gomes da Silva (28), que se envolveu no acidente na BR 317, próximo à cidade de Capixaba, distante cerca de 77km da Capital, entrou em contato com a redação do jornal on-line oaltoacre, para dar sua versão dos fatos.

Segundo Raimundo, estava com destino à Capital, Rio Branco, com quatro passageiros em seu veículo modelo Space Fox/VW. Cerca de 10km da cidade de Capixaba, perceberam o carro modelo SW4/Toyota que vinha sentido contrário, rumo a fronteira.

“Estávamos numa reta quando percebemos o veículo que vinha sentido fronteira. Cerca de 100 metros aproximadamente, ele invadiu a faixa contrária e todos ficaram olhando. Acreditamos que iria voltar para sua mão e se aproximava cada vez mais. Foi quando percebi que íamos bater de frente e tirei para a direita. Mesmo assim, ainda aconteceu o choque na lateral, fazendo com que o carro capotasse uma vez”, contou Raimundo.

Lateral mostra que ação rápida evitou um choque frontal.

O taxista sofreu ferimentos no rosto e os passageiros pequenos arranhões, apesar do capotamento, todos estão bem. A SW4 que era conduzida pela médica Marizete Lopes, que estava na companhia de seus dois filhos e outra jovem, perdeu o controle e caiu numa ribanceira, capotando várias vezes.

Todos os ocupantes que estavam com a médica, milagrosamente escaparam com escoriações pelo corpo e foram resgatados para Capital, onde passaram por exames e estão fora de perigo de vida no hospital em observação.

Todos os passageiros do táxi escaparam com ferimentos leves.

Médica Marizete Lopes, irmã do ex-prefeito de Brasiléia, Alvanir Lopes, estaria voltando de férias no Nordeste na companhia de filhos e outra jovem.

O jornal oaltoacre está aberto para a versão da médica, tão logo se recupere.

Matérias relacionadas:

Acidente com irmã de ex-prefeito de Brasiléia estava com filhos no carro

Comentários