Taxista recebe telefonema misterioso e é morto a tiros na estrada de Porto Acre

Da redação, com Contilnet Um telefonema e 24 horas depois um taxista aparece morto, jogado em um matagal na estrada de Porto Acre. Vanderlei Cardoso Almeida, 34 anos, saiu de...

Da redação, com Contilnet

Um telefonema e 24 horas depois um taxista aparece morto, jogado em um matagal na estrada de Porto Acre. Vanderlei Cardoso Almeida, 34 anos, saiu de casa na tarde da última terça-feira (12) para pegar três passageiros em Rio Branco e não voltou mais.

taxista_14-11-2013A pessoa que falou com Vanderlei ao telefone, por volta das 17h de terça-feira (12) {que a família acredita ser um homem} pediu que ele viesse buscá-lo em Rio Branco, pois estava com mais dois passageiros e precisava ir a Porto Acre e retornar para Rio Branco.

“O homem que telefonou disse que pagaria a ‘corrida’ de ida e volta, por isso ele saiu de casa já àquela hora”, conta um amigo da vítima.

A família desconfiou que alguma coisa estava erada porque Vanderlei não retornou para casa e nem deu notícia. Apreensivos, familiares procuraram a delegacia de polícia do município e registraram uma queixa.

Na manhã desta quarta-feira (13), familiares e amigos do taxista saíram com a polícia à sua procura e receberam a notícia de que seu carro havia sido abandonado na estrada de Boca do Acre.

Na tarde desta quarta, o corpo de Vanderlei foi encontrado bem perto da cidade de Porto Acre, próximo a cerca de uma fazenda.

De acordo com informações da polícia, o taxista foi morto a tiros. Seu carro, um Voyage, foi levado para o pátio de um dos pontos da Polícia Rodoviária Federal.

A polícia ainda não sabe o motivo do crime, e nem descobriu nenhum suspeito.

Esta é a realidade de maioria das cidades acreanas, que vêm sendo dominadas por bandidos que a cada dia deixam a sociedade mais aterrorizada.

Um telefonema e 24 horas depois um taxista aparece morto, jogado em um matagal na estrada de Porto Acre. Vanderlei Cardoso Almeida, 34 anos, saiu de casa na tarde da última terça-feira (12) para pegar três passageiros em Rio Branco e não voltou mais.

A pessoa que falou com Vanderlei ao telefone, por volta das 17h de terça-feira (12) {que a família acredita ser um homem} pediu que ele viesse buscá-lo em Rio Branco, pois estava com mais dois passageiros e precisava ir a Porto Acre e retornar para Rio Branco.

taxista porto 14-12013O taxista foi morto com um tiro na cabeça

“O homem que telefonou disse que pagaria a ‘corrida’ de ida e volta, por isso ele saiu de casa já àquela hora”, conta um amigo da vítima.

A família desconfiou que alguma coisa estava erada porque Vanderlei não retornou para casa e nem deu notícia. Apreensivos, familiares procuraram a delegacia de polícia do município e registraram uma queixa.

Na manhã desta quarta-feira (13), familiares e amigos do taxista saíram com a polícia à sua procura e receberam a notícia de que seu carro havia sido abandonado na estrada de Boca do Acre.

Na tarde desta quarta, o corpo de Vanderlei foi encontrado bem perto da cidade de Porto Acre, próximo a cerca de uma fazenda.

De acordo com informações da polícia, o taxista foi morto a tiros. Seu carro, um Voyage, foi levado para o pátio de um dos pontos da Polícia Rodoviária Federal.

A polícia ainda não sabe o motivo do crime, e nem descobriu nenhum suspeito.

Esta é a realidade de maioria das cidades acreanas, que vêm sendo dominadas por bandidos que a cada dia deixam a sociedade mais aterrorizada.

Comentários