Limitações impostas pela autarquia: tensão na categoria

ADAÍLSON OLIVEIRA

Os taxistas do interior do Estado, chamados de “taxistas lotação”, ameaçam juntar dois mil motoristas e fechar todas as entradas de Rio Branco.

A revolta do grupo começou nessa quarta-feira quando a RBTrans apreendeu o veículo
do taxista Josicley Pereira, que ainda levou uma multa de R$ 900. O trabalhador estava tão revoltado que ao conversar com nossa equipe começou a chorar.

Os colegas de Josícley, de 6 municípios que ficam no ponto da Gameleira, falam em perseguição da RBTrans para ajudar os taxistas de Rio Branco.

Segundo o taxista Júnior Maravilha, a partir de agora, quem pegar passageiro fora da parada final na Capital, vai ser multado e o veículo retido. A RBTrans vai endurecer e não vai permitir que os taxistas do interior possam levar o passageiro, até um hospital, por exemplo.

“É um absurdo essa perseguição. Vai ficar caro para o passageiro do interior. Ele precisa pagar dois taxis para chegar ao destino. Espero que as autoridades em Rio Branco tomem alguma providência para barrar as multas e as perseguições”, ameaçou Maravilha.

O diretor da RBTrans, Gabriel Forneck, disse que as regras não são bem assim: o taxista vai poder deixar o passageiro no local que pedir em Rio Branco, e depois deve voltar vazio para o ponto final que fica na gameleira.
“Em caso de emergência médica, pode buscar um paciente, mas fora isso não vamos permitir”, alertou.

Comentários