Caso as contas sejam rejeitadas, Tião Viana pode ficar inelegível por oito anos

Na manhã desta quarta-feira (25), o deputado estadual Gehlen Diniz (Progressistas), disse em entrevista no salão nobre da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac), que as contas públicas do governo de 2013 e 2014 podem serem reprovadas na votação que deve ocorrer nesse final de ano.

Diniz explicou que as contas já se encontram na casa, na sala de Comissão de Orçamentos e Finanças (COF), porém, para que elas sejam aprovadas, precisam antes ser analisadas pelos parlamentares. “Eu pedi vistas do parecer do Tribunal de Contas, não posso votar sem analisar. Vou avaliar primeiro antes de votar”, ressaltou.

Deputado estadual Gerlen Diniz (PP) -Foto: arquivo

No entanto, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), já deu parecer favorável quanto às contas públicas do Governo do Estado referentes aos anos de 2013 e 2014. Entretanto, o deputado reiterou que o órgão aprovou com algumas “ressalvas”. “Aonde eu sei, foi aprovado, mas com algumas ressalvas, quero saber quais são, para saber se aprovo ou não”, ponderou.

Nos bastidores da Assembleia, há informações de que essas contas correm um grande risco de serem reprovadas, tendo em vista, o descontentamento de alguns aliados do governo após as eleições, principalmente daqueles que não foram reeleitos.

Caso 16 dos atuais deputados votem contra, o atual Governador do Estado, Tião Viana (PT), ficará inelegível por oito anos. Vale ressaltar ainda que as contas de 2015 à 2018 ainda não foram apreciadas.

Comentários