O Juiz de direito da Comarca de Brasiléia, Doutor Clovis de Souza Lodi, recebeu 6 dos 11 detidos durante operações policiais, uma dessas aconteceu um enfrentamento com policiais resultando na morte de Maycon Wille na tarde desta quarta-feira (13), na capital acreana, enquanto era cirurgiado para a retirada do projétil.

Já no decorrer do dia desta quinta-feira (14), os detidos; Raylan de Freitas Liberato, Moisés Ferreira de Almeida e Carlos Machado Borges, pela suposta práticas dos crimes tipificados no art. 12, da Lei 10.826/03 c/c art. 2o da Lei 12.850/13, e Eberson Silva de Almeida, pela suposta prática dos crimes do art. 157, § 2o, Inc. II, § 2o, -A, I, do CP, c/c art. 2o, da Lei 12.850/13 e Marcelo Gomes de Souza, pela suposta prática dos crimes tipificados no art. 2o da Lei 12.850/13, foi mantida a prisão preventiva, sendo encaminhados para o presídio na Capital.

Maycon não resistiu ao ferimento no momento da cirugia.

Thiago Freitas Cavalcante ganhou a concessão de liberdade provisória, mas com medidas cautelares, por ter residência fixa e ser primário no mundo do crime, ficando proibido de frequentar bares, ter contatos com os demais detidos e terceiros e se ausentar da Comarca por mais de 30 dias sem autorização judicial e arrumar emprego.

Os crimes que garantiu a prisão preventiva dos demais, foi pelos diversos delitos envolvidos anteriormente como; ligação com facção criminosa, assaltos, tráfico de drogas, porte de arma de fogo, ameaças, entre outros.

Os restantes que não foram citados na decisão juntamente com os menores. Após saírem do Fórum, foram encaminhados para exames de corpo delito e o encaminhamento para o presídio na Capital. Também foi autorizado perícia nos celulares apreendidos e dado prazo de 10 dias para relatar o inquérito.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

PM prende 10 adultos e dois menores ao evitar confronto entre facções. Um é baleado ao enfrentar policiais

Homem baleado durante troca de tiros com PMs em Brasiléia morre durante cirurgia na Capital

 

 

Comentários