Mais de 2 mil candidatos concorrem ao cargo de vereador no estado.
Ao todo, 2.133 postulantes concorrem às vagas na Câmara Municipal.

Quésia Melo
Vaca, Calango e Cutiara disputam Eleições 2016 no Acre (Foto: Arte/G1)
Vaca, Calango e Cutiara disputam Eleições 2016 no Acre (Foto: Arte/G1)

Para conquistar votos e chamar a atenção do eleitorado, alguns candidatos que disputam uma vaga nas câmeras municipais do Acre apostaram no bom e velho apelido. A disputa pelo cargo de vereador inclui Pequena Manteiguinha, Calango, Vaca, Caninana, Cutiara e Cachorrão. E, caso você escolha um desses representantes, o nome que aparecerá na urna será o apelido dessas pessoas, pois foi dessa forma que registraram a candidatura no Tribunal Regional Eleitoral no Acre (TRE-AC).

Ao todo, 2.133 postulantes concorrem às vagas na Câmara Municipal. Em Rio Branco, os destaques são a candidata Pequena Manteiguinha (PMD) e Cachorrão (PHS), que aparecem registrados no site do Tribunal Superior Eleitoral.
No interior do estado, também aparecem os apelidos, como o do candidato do Bujari que reinventou a palavra cabeça e passou a escrever KBÇA (PMDB). Na cidade de Cruzeiro do Sul, distante 648 quilômetros de Rio Branco, um dos nomes que chama atenção é o do candidato Caninana (PSDC), o nome é de uma espécie de serpente encontrada nas Américas Central e do Sul.
O mesmo acontece em Acrelândia, cidade distante 105 km da capital, os que mais se destacam são Calango (PCdoB) e Cutiara (PP), que também é uma espécie de serpente venenosa. A lista continua em Epitaciolândia, município a 230 km de Rio Branco, onde um dos candidatos se chama Vaca (PMDB).
Eleições no Acre
O TSE divulgou que o Acre possui mais de 500 mil eleitores aptos a votar. A maior parcela do eleitorado está em Rio Branco, um total de 241.196 mil. Já o menor eleitorado do estado está em Santa Rosa do Purus, onde estão registrados 3.157 mil eleitores.
Do total de eleitores registrados, a maioria (51%) são mulheres – 271.850 mil. Entre os homens, os eleitores aptos são 260.598 mil (49 %). Os dados sobre o eleitorado masculino nas cidades de Feijó, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Sena Madureira não foram informados.
Nestas eleições municipais, o percentual de eleitores que têm 16 ou 17 anos corresponde a 2,83%, já os eleitores com mais de 70 anos são 5,28% do eleitorado acreano.
Segundo o TSE, Rio Branco continua a única cidade do Acre com possibilidade de haver segundo turno, por ter mais de 200 mil eleitores.
Já em relação ao grau de instrução, de acordo com o TSE, apenas 7,86% dos eleitores possuem ensino superior completo, enquanto 5,71% têm ensino superior incompleto. Os índices de eleitores com ensino médio completo e incompleto são de 18,22% e 15,% respectivamente.
Aqueles que têm apenas ensino fundamental completo são 5,28% e os que não concluíram o fundamental são 23,24% do eleitorado. Por fim, 13,49% dos eleitores acreanos apenas leem e escrevem, enquanto 10,58% são analfabetos.

Caninana, Pequena Manteiguinha e Cachorrão disputam eleições 2016 no Acre (Foto: Arte/G1)
Caninana, Pequena Manteiguinha e Cachorrão disputam eleições 2016 no Acre (Foto: Arte/G1)

Comentários