Deputado Federal Wherles Rocha, pelo PSDB acreano - Foto: Divulgação
Deputado Federal Wherles Rocha, pelo PSDB acreano – Foto: Divulgação

O deputado federal Major Rocha (PSDB-AC) anunciou nesta segunda-feira, 24, a confirmação de audiência com o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para tratar sobre os conflitos entre facções criminosas nos presídios acreanos.

Na oportunidade, Rocha convidou os demais parlamentares da bancada acreana para participar da reunião com o ministro, que será realizada dia 27 de outubro.

Durante seu pronunciamento, o parlamentar tucano destacou que é preciso o “governo do Estado acordar para a Segurança Pública”.

“Como Policial Militar preciso destacar que a Segurança no meu estado não é tratado como prioridade”, afirmou Rocha.

O tucano afirmou que o governo acreano investe mais em publicidade que com a Segurança, investindo R$ 14 milhões em mídia, enquanto gasta R$ 7 milhões com a polícia.

“O governador dispõe de mais de 100 policiais para fazer a segurança da sua família e de alguns dos seus apadrinhados, e tenta transferir a responsabilidade do caos que a Segurança Pública vive, para o governo Michel Temer”, informou.

Em 2015 o governo do Acre deixou de receber mais de R$ 5 milhões, para investimento em equipamentos e reaparelhamento das polícias. “Isto mostra o descompromisso e o descaso deste governo”.

Rebelião no presídio de Rio Branco

Na última quinta-feira, 20, detentos integrantes de duas facções criminosas entraram em conflito dentro do maior presídio do Acre, o Francisco de Oliveira Conde. Durante a rebelião, 3 presos morreram e uma quarta vítima faleceu no Pronto Socorro.

Em 24 horas foram registradas 10 mortes na capital acreana, todas por envolvimento com as facções.

Durante coletiva à imprensa, o governador do Acre, Tião Viana (PT), chegou a afirmar que o problema da insegurança na fronteira, ocasionado pelo tráfico de drogas, seria culpa da falta de investimentos do Governo Federal.

Comentários