Conecte-se conosco

Geral

Vanda Milani oficializa pré-candidatura ao senado e emociona na convenção da coligação “Com a Força do Povo”

Publicado

em

Vanda Milani oficializou a pré-candidatura ao senado na presença da militância, amigos e pré-candidatos da coligação, na convenção deste último sábado, 23.

A deputada federal, Vanda Milani (PROS-AC), oficializou a sua pré-candidatura ao senado e emocionou a militância, amigos e colegas pré-candidatos na convenção da coligação “Com a Força do Povo”, neste último sábado, 23 de julho, no Sesc Bosque.

Entre os pré-candidatos a deputados estaduais e federais que compõem a coligação (PROS, PSD, PTB e Avante), e o pré-candidato do Governo do Acre, Sérgio Petecão e seu vice, João Tota Filho, a pré-candidata ao senado externou o seu empenho em lutar pelas famílias acreanas.

“Andamos por três meses em nosso estado do Acre à procura de ideias para criar um plano de governo que atendesse a todos nós acreanos. A caminhada foi árdua, mas valeu à pena. Agora nós temos um plano de governo que vai sair da nossa gente, e não da vontade de quem tá governando”, afirmou.

A parlamentar aproveitou para falar sobre as esperanças das famílias acreanas que precisam de mudança e de qualidade de vida. Vanda Milani explicou que é isso o que a motiva a lutar por garantias de cidadania, melhorias nas estradas do estado, na produção rural, na saúde e na educação, e ainda na promoção do esporte e lazer para as famílias acreanas.

“A gente olha em cada semblante, em cada par de olhos, o olhar da esperança, do sonho por mudança. Eu acredito na nossa estrela guia, aquela que está na bandeira do Brasil e na nossa bandeira do Acre que hoje não tem tanto brilho, mas que há de mudar porque nossa história vai mudar. Juntos, eu, Vanda Milani, Petecão, João Tota e nossos deputados estaduais e federais mudaremos a história do nosso estado do Acre”, destacou.

Durante seu discurso, a pré-candidata convidou mulheres e homens de todos os municípios do estado do Acre para que fizessem as escolhas certas a fim de garantir uma vida com dignidade para as suas famílias e um futuro de qualidade para as suas crianças. Ao final, externalizou sua alegria com a convenção e seus anseios para a campanha que se segue.

“Foi uma festa linda, maravilhosa, tudo aquilo que a gente esperava. Eu não tenho dúvida que a nossa candidatura nasceu vitoriosa. Tenho certeza de que com as bençãos de Deus e com os apoios dos amigos, criaremos uma outra história para o Acre”, finalizou.

Comentários

Geral

IBGE: em dois meses, Censo entrevistou mais de 104 milhões de pessoas

Publicado

em

Total de pessoas entrevistadas corresponde a 49% da população estimada

O recenseador, Patrick Emanuel Miranda, durante sua primeiras saída para entrevistar a população para o censo demográfico 2022, na região central do Rio.

Desde o início da operação do Censo Demográfico 2022, em 1º de agosto, foram recenseadas 104.445.750 pessoas, em 36.567.808 domicílios no país. Destas, 42% estavam na Região Sudeste; 27% no Nordeste; 14,3% no Sul; 8,9% no Norte e 7,8% no Centro-Oeste. Até o momento, 48% da população recenseada eram homens e 52%, mulheres.

Este é o segundo balanço da coleta do Censo, divulgado hoje (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Esse total de pessoas entrevistadas corresponde a 49% da população estimada do país”, disse o gerente técnico do Censo, Luciano Duarte.

Segundo o IBGE, considerando os 452.246 setores censitários urbanos e rurais do país, 282.838 estão sendo trabalhados (62,54% do total). O estado mais adiantado em termos de percentual de setores trabalhados é Sergipe (80,78%), seguido por Rio Grande do Norte (79,69%) e Piauí (79,06%). Já os estados de Mato Grosso (38,49%), Roraima (45,18%) e Acre (48,79%) são os com menor percentual de setores trabalhados.

Além disso, 860.358 indígenas (0,82% da população recenseada até agora) e 740.923 quilombolas (0,71%) já foram contados.

Luciano Duarte destacou ainda que cerca de 2,27% dos domicílios se recusaram a responder, percentual que espera ser reduzido até o final da operação, após aplicados todos os protocolos de insistência.

Em relação ao tipo de questionário, 88,2% dos domicílios responderam ao questionário básico e 11,8% ao ampliado, percentual consistente com a amostra definida pelo instituto. O tempo médio de preenchimento tem sido de 6 minutos para o questionário básico e de 16 minutos para o questionário ampliado.

A maior parte dos questionários (99,5%) foi respondida de forma presencial, sendo que 81.620 domicílios optaram por responder pela internet e 85.309 pelo telefone.

No site do Censo 2022 é possível acompanhar diariamente o total da população recenseada no país e a evolução dos setores trabalhados por unidades da federação.

Novos recenseadores

O IBGE informou que está enfrentando dificuldades relativas à falta de pessoal para atuar como recenseador em determinados locais. Em todo o país, o instituto conta com 95.448 recenseadores em ação, 52,2% do total de vagas disponíveis.

O estado com maior déficit de recenseadores é o Mato Grosso, com 36,8% do número de vagas ocupadas. Já Sergipe está com 68,8% dos postos ocupados. “Estamos pensando em novas estratégias e alternativas de recrutamento, a fim de alavancar e melhorar a produtividade nos estados com menor percentual de população recenseada”, afirmou Duarte.

Os recenseadores estarão sempre uniformizados, com o colete do IBGE, boné do Censo, crachá de identificação e o Dispositivo Móvel de Coleta (DMC). Além disso, é possível confirmar a identidade do agente do IBGE no site Respondendo ao IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. Ambos constam no crachá do entrevistador, que também traz um QR code que leva à área de identificação no site. Para realizar a confirmação, deve-se fornecer o nome, matrícula ou CPF do recenseador.

Comentários

Continue lendo

Geral

Boletim Sesacre deste domingo, 2, não registra casos de covid-19

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que não foram registrados novos casos de coronavírus neste domingo, 2 de outubro. O número de infectados notificados é de 149.730 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 356.217 notificações de contaminação pela doença, sendo que 206.481 casos foram descartados e 6 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 145.096 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 1 continuava internada até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado neste domingo, 2, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.029 em todo o estado.

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Geral

Distrito Federal: ex-ministra Damares Alves é eleita senadora

Publicado

em

Damares Alves foi eleita para o Senado Federal. Foi ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos | Sérgio Lima/Poder360 05.ago.2022

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, ela assume a única vaga aberta para o cargo na eleição deste ano

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (Republicanos) foi eleita senadora pelo Distrito Federal com mais de 650 mil votos. Com 91,48% das urnas apuradas, Flávia Arruda (PL) não consegue mais alcançá-la.

Além de política, Damares é advogada e pastora evangélica. Nascida em Paranaguá (PR), ela se mudou com a família para o Nordeste ainda criança e, depois, para o interior de São Paulo, onde se formou em Direito na extinta Fadisc, em São Carlos. Ela se mudou para Brasília e se tornou assessora parlamentar, sobretudo de parlamentares da bancada evangélica.

Antes de sair candidata ao Senado, Damares, uma das ministras mais conhecidas do presidente Bolsonaro, foi cotada para concorrer à Câmara dos Deputados e até ao cargo de vice-governadora ao lado do atual governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que disputa a reeleição.

 

Comentários

Continue lendo

Em alta