As confusões que rodeiam a administração Gladson Cameli paracem inesgotáveis. Um exemplo é o caso que envolve o vereador de Brasileia, Joelson Pontes (PP), que depois de tentar acolher lideranças do interior no governo e não ter sucesso, ameaça deixa o partido do governador.

Para Pontes, ouvir cobranças de quem apoiou o projeto do PP e ver petistas sendo nomeados no lugar de quem ajudou a eleger Gladson Cameli “é uma afronta a tudo que pregamos aqui em Brasiléia e região. Estamos esquecidos e nossas lideranças estão nos cobrando os espaços que ajudaram a conquistar na eleição”, diz o vereador.

Questionado pela reportagem sobre a nomeação da sua irmã na direção do Hospital de Brasiléia, Joelson destacou que ela pode até continuar no cargo ou no projeto de governo, mas para ele não seria mais viável a continuidade no partido que de acordo com ele, abandonou os que ajudaram na campanha.

“Os que ajudaram nosso governador a ganhar eleição estão sendo esquecidos tanto na Capital quanto no interior. Os soldados que foram às ruas foram esquecidos. Estamos sendo preteridos por petistas que ocupam os cargos e ironizam que trabalhou para a vitória em primeiro turno”, destaca Pontes

Joelson afirma ainda que se for preciso será candidato da oposição à prefeitura de Brasiléia. “Nunca fugi da luta e desafios e não será hoje que farei”, finaliza Pontes.

Por Wiliandro Derze

Comentários