Vereadora do Partido dos Trabalhadores de Brasiléia, Erizete Moraes - Foto: Divulgação
Vereadora do Partido dos Trabalhadores de Brasiléia, Erizete Moraes – Foto: Divulgação

Da redação, com Marcus José e Marquinho Filho

A sessão ordinária ocorrida na Câmara Municipal de Brasiléia desta semana, praticamente ‘pegou fogo’ após a vereadora petista, Erizete Moraes usar o seu tempo na tribuna, para acusar os demais colegas da base do prefeito, receberem uma espécie de ‘mensalinho’.

A acusação feita pela vereadora, causou um mal estar na sessão, ao ponto do vereador Benedito Lima Rocha (PMDB), chegou ao ponto ir tirar um extrato bancário de sua conta, para mostrar seus provendo e atividades financeiras, pedindo que a colega provasse tal acusação.

Erizete, por sua vez, falou na Câmara que teria ouvido de uma pessoa sem que levasse qualquer tipo de prova da acusação. O assunto causou um mal estar entre todos os vereadores da base, onde poderão levar o caso ao Ministério Público e ao setor jurídico da própria Casa.

Segundo alguns dos vereadores, a colega teria quebrado o decoro parlamentar no momento em que fez as acusações sem apresentar provas. Segundo o vereador Benedito, “em edições passadas como o caso onde a ex-prefeita tentou doar terrenos e foi vetado pelo Ministério Público, ninguém acusou vereadores da base que aprovaram, agora vem fazendo acusação indevidas… vamos tomar providencias”, desabafou o vereador.

Veja vídeo reportagem abaixo.

Comentários