Após a desfiliação de três prefeitos ligados ao PSDB e da ex-presidente da juventude tucana, o presidente regional do PSDB no Acre, deputado federal Wherles Rocha, usou as redes sociais na manhã de quarta-feira (29) para afirmar que a direção do partido não está interessada em quantidade e sim em qualidade.

Wherles Rocha afirmou que o PSDB é o partido do futuro e necessita de pessoas leais para que ajudem a construir um diretório mais sólido. “Ao contrário das especulações sobre a saída dos prefeitos acho que o partido se fortalece no Acre. Não queremos mais trabalhar com a lógica da quantidade”, argumentou.

Rocha acusa alguns ex-correligionários de buscarem apenas a defesa de interesses pessoais, sem lealdade à sigla. “O novo PSDB vai focar na qualidade de seus quadros. Como todo partido que quer se fortalecer, precisamos de pessoas leais e que defendam o maior partido de oposição ao PT, não de fisiologistas que usam o PSDB para atender seus próprios objetivos. Pessoas que só conseguem enxergar seus próprios umbigos”, acrescentou.

Na postagem, Rocha acusa o prefeito de Santa Rosa do Purus, Rivelino Mota, de ter virado petista e esquecido o PSDB pelo qual foi eleito. “Ele abandonou os aliados e se juntou aos petistas que ele criticava”. O prefeito de Senador Guiomard, James Gomes, foi acusado por Rocha de ter cometido infidelidade partidária ao apoiar candidatos de outras siglas.

“Quando foi cassado recebeu apoio integral do PSDB (entre outras, lembro que paguei R$ 9.000,00 para o advogado que fez a defesa do mesmo e que James Gomes me prometeu fidelidade absoluta). Sinceramente eu pensava que o quase ex-prefeito de Senador Guiomard iria para o PSD, pelo visto ele aplicou mais uma rasteira e foi para o PP”.

Rocha também acusou o prefeito de Epitaciolândia, André Hassen, de não ter apoiado candidatos do PSDB. A reportagem não conseguiu localizar os prefeitos Rivelino, James Gomes e André Hassen para que pudessem se manifestar sobre as críticas do deputado tucano.

Comentários